Nada justifica tanta grana na conta no mesmo período do hackeamento, diz leitor

Operação da PF prendeu grupo suspeito de hackear Sergio Moro

Ação da PF

Não há como justificar tanta grana entrando na conta no mesmo período do hackeamento ("Juiz vê fortes indícios de que suspeitos presos se uniram para hackear celulares de autoridades"). Por óbvio, eles hackearam e venderam a informação, o que joga por terra a história da fonte anônima do Intercept. A trama vai sendo desvendada e vai ficar muito mal pra quem divulgou sob aqueles mantos falsos do interesse público e da tal liberdade de imprensa.

Serafim dos Anjos Castro Neto (São Paulo, SP)

Já há pessoas afirmando categoricamente que os suspeitos venderam informações, o que nem a Polícia Federal arrisca afirmar. De todo modo, as mensagens ainda não foram desmentidas.

José Eduardo Campos (São Paulo, SP)

Sigam o dinheiro e chegarão ao bolso dos mandantes. Vai faltar cadeia.

Germano Ottmann (Curitiba, PR)

Presos os suspeitos de hackear celulares de autoridades, cabe à PF, em segundo passo, atestar a veracidade das mensagens, caso contrário, as investigações ficarão incompletas e inconclusivas.

Humberto Giovine (Erechim, RS)

Como sempre, por aqui invertem os papéis. A Polícia Federal cumpre seu dever e prende criminosos, mas tem gente que não gosta. Parabéns à Polícia Federal.

Olavo Cardoso Jr (Marília, SP)


Tabata Amaral

A deputada estudou em Harvard e não aprendeu que não se pode confundir assuntos e relacionamentos pessoais com a esfera profissional e política? A desculpa que ela deu é a mesma dos defensores do nepotismo ("Tabata defende contratação de namorado e diz que fez campanha eleitoral na raça"). Decepcionante.

Hernandez Piras Batista (São Paulo, SP)

A deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) com o namorado colombiano Daniel Alejandro Martínez - Reprodução Instagram

Uma deputada que se destaca por resiliência, inteligência e projetos sendo atacada por uma maioria de homens ressentidos e invejosos. Há abundância de informações sobre os critérios éticos dela para aceitar doações. Tabata Amaral contratou uma pessoa altamente qualificada que só aceitaria as condições de trabalho oferecidas por compartilhar ideias e confiança em uma campanha que estava longe de ter resultados garantidos.

Maria Lopes (São Paulo, SP)

Ninguém disse ser ilegal. Ocorre que a campanha usou a narrativa da "nova política", de fazer diferente.

Roberto Lourival (São Paulo, SP)


Gasto com funcionalismo

Muito bom o editorial "Disparidade salarial". Digo-o como servidor federal aposentado. O artigo cobriu bem, em seu formato sintético, os vários aspectos do problema e acenou para as principais linhas de solução. É possível eliminar exageros e distorções sem perder as vantagens de o país poder contar com servidores bem qualificados e bem remunerados.

David Waisman (Brasília, DF)


Fila para selfie

Público tira fotos com 'Abaporu', no Masp - Danilo Verpa/Folhapress

Em tempos obscuros de frases e situações desconexas de nosso adorável presidente, é lindo ver na Primeira Página da Folha (24/7) filas para ver a indispensável Tarsila do Amaral. A cultura ainda respira em tempos de sufocamento ideológico.

Paulo Rogério Lencioni (São Paulo, SP)


FGTS

Uma merreca que não vai resolver nada, nem a vida do trabalhador nem a crise do país ("Saques do FGTS poderão ser feitos a partir de setembro deste ano". Tremenda enganação. Jamais vou sair de casa, enfrentar fila desgraçada e outras dificuldades para receber uma esmola dessas.

Onildo de Melo Lima (Ananindeua, PA)

As construtoras sempre tiveram poder nos governos anteriores. E continuam com o poder neste governo ("Governo vai repassar 100% do lucro do FGTS aos trabalhadores"). Impressionante.

Kathia Kley Scheer (São Paulo, SP)

Se esqueceram de dizer que a maioria das contas do FGTS tem por volta de dois salários mínimos.

Orlando Augusto Pinto (São Paulo, SP)

Dois artigos na Folha sobre FGTS se contrapõem. "Não dissipem o FGTS", de Antonio Delfim Netto, e "FGTS é benefício ou custo?". O primeiro demonstra que o fundo carrega concepção social e econômica muito mais abrangente e positiva para a economia, esquecida ou desprezada no segundo, servindo em boa medida de crítica para reflexão geral, inclusive ao governo.

Cicero dos Santos (São Paulo, SP)


Governo Temer

O ex-presidente Michel Temer, reclamando da notícia sobre contratos suspeitos no Turismo (Painel do Leitor), mostra que os presidentes tomam (quando tomam) conhecimento de irregularidades em seus ministérios, muitas vezes, por meio da imprensa. O problema é que seguidamente eles "não dão bola", e ainda dão razão para quem fez a bobagem.

Rafael Alberti Cesa (Caxias do Sul, RS)


Nicolás Maduro

Sobre o artigo "Por que Nicolás Maduro sobrevive?", em nenhum lugar do mundo são os militares que sustentam governos. É o povão quem decide. Parabéns pela análise.

João Carlos Saraiva Torres (Ibiúna, SP)

Raramente li na Folha artigo tão sem pé nem cabeça como esse. Ao final do texto, Breno Altman não responde à pergunta do título, não descreve os "infortúnios" destacados no subtítulo nem tão pouco se posiciona quanto à situação na Venezuela. Um texto sobre o nada.

Werner Mitteregger (São Paulo, SP)


Agrotóxicos

A percepção de insegurança sobre os agrotóxicos aumenta conforme aumenta o distanciamento da pessoa da realidade do campo e da produção de alimentos ("Anvisa adota potencial de morte como único critério para classificar agrotóxico"). O foco das críticas está no número de agrotóxicos registrados, quando deveria estar no aprimoramento dos controles sobre a recomendação do produto. Quanto mais qualificado for o profissional que emite receita agronômica, que deveria ser exclusividade de profissionais de nível superior, e quanto mais treinado estiver o usuário, mais segurança.

Marcelo Bressan, engenheiro agrônomo (Curitiba, PR)


Quadrinhos

Que delícia ler quadrinhos inteligentes e com humor realmente bom, como os de quarta (24), com Laerte, Caco Galhardo, Fernando Gonsales, Adão Iturrusgarai, André Dahmer e Estela May. O meu agradecimento a todos.

Milton Mattiazzo Medina (Carapicuíba, SP)


PARTICIPAÇÃO

Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.