Para João Maio, STF zombou da opinião pública

Supremo mostrou que não se dobra ao clamor popular, diz Raul Moreira Pinto

Lula solto
Gostemos ou não do ex-presidente Lula, agora provisoriamente liberto, um fato não podemos negar. As instituições nacionais estão em pleno funcionamento. Como disse o ex-chanceler Churchill, "a democracia é o pior regime inventado pelo homem, exceto todos os demais". O fato é que estamos vivenciando o regime mais civilizatório que a humanidade já criou.
José de Anchieta Nobre de Almeida (Rio de Janeiro, RJ)

O STF fez reviver, indiretamente, o famoso bordão de um programa humorístico, o Carimbaço, pois agora, para ser preso, somente com o carimbaço do STF.
Marcelo Gomes Jorge Feres (Rio de Janeiro, RJ)

Vergonhosa a forma como Dias Toffoli pagou sua dívida por ter sido nomeado ministro do STF por Lula. Lamentavelmente, perdem a ética, a honestidade e todos aqueles que lutam por um Brasil melhor. Valeu o QI, "quem indicou".
José Pedro Naisser (Curitiba, PR)

O Brasil se reafirma como país da impunidade, onde larápios endinheirados e com bons advogados podem procrastinar suas penas até as calendas gregas. Que decepção o voto do decano ministro Celso de Mello. Precisou de cem páginas para tentar pacificar sua própria consciência. Mesmo assim, seu voto diminui o peso de seu verbete nos anais do direito. Tamanha indulgência custará muito aos cidadãos que sonham com um país menos desigual e mais justo.
Felipe Pugliesi Júnior (São Paulo, SP)

Com a derrubada da prisão em segunda instância, quanto tempo vai demorar para os processos dos endinheirados e políticos corruptos chegarem ao distante trânsito em julgado? Já antevejo prescrições processuais para os malandros que podem pagar advogados especialistas em recursos protelatórios. 
Waldemar Crespo (Rio Claro, SP)

O STF zombou da opinião pública e de si mesmo.
João Manuel Maio (São José dos Campos, SP)

O Supremo saiu engrandecido. Independentemente da correção ou não do decidido, fica o recado de que a corte não se dobra ao clamor popular.
Raul Moreira Pinto (Passos, MG)

Sessão do STF julga a possibilidade da prisão após condenação em segunda instância - Pedro Ladeira - 7.nov.2019/Folhapress


O STF respeitou o que está na famigerada "Constituição Cidadã" e que é causa de grandes injustiças, como a possibilidade de recursos protelatórios que acabam absolvendo quem possui bons advogados devido à prescrição. Se ao menos o prazo para prescrição parasse de correr já na primeira condenação, teríamos a certeza de que a Justiça tardaria, mas chegaria. Do modo como foi decidido, a injustiça foi legalizada.
Nilton Nazar (São Paulo, SP)

O ilustre ministro Dias Toffoli encerrou nesta quinta (7) uma disputa que não visava beneficiar ou condenar um único homem. Decidiu-se tão somente que a Constituição deve continuar sendo o princípio basilar, a pedra fundamental e a coluna da democracia, que a todos envolve e não se presta a ideais partidários ou a interesses particulares.
José Alexandre Coelho Silva (Mogi Mirim, SP)


Bolsa e dólar
"Dólar tem maior alta semanal desde agosto de 2018 com soltura de Lula" (Mercado, 7/11). Reforma trabalhista, Bolsa sobe e dólar cai. Flexibilização do trabalho, Bolsa sobe e dólar cai. Terceirização, Bolsa sobe e dólar cai. Reforma previdenciária, Bolsa sobe e dólar cai. Privatizações, Bolsa sobe e dólar cai. O mercado especulador está pouco se lixando com o milhão de miseráveis que surge a cada ano nesta Bananolândia.
Isabele Haruna Zamaro (Joinville, SC)

Lula não tem cargo nenhum, não foi inocentado e continua inelegível. O que aconteceu nesta sexta-feira (8) foi só o cumprimento de uma declaração de constitucionalidade. Então podemos concluir que o dólar subiu porque o Brasil fez cumprir a sua Constituição. Terrível conclusão.
Rafael Coêlho (São Paulo, SP)

Painel do Ibovespa - FramePhoto/Folhapress

Fake news
Os Bolsonaros são comprovadamente uma fábrica de fake news, e as autoridades deste país não fazem nada. A meu ver, o que eles estão fazendo não é outra coisa senão crime ("É enganoso que fábricas estejam fechando filiais na Argentina para vir ao Brasil", Mercado, 8/11).
Lucínio Nones (Blumenau, SC)


Pela habitação
"Ativistas criam fundo para compra de apartamento e locação por preços populares em SP" (Cotidiano, 8/11). Que ótima notícia. Oxalá essa iniciativa prospere. Parabéns aos idealizadores!
Mário Edson Silveira (Mirassol, SP)

Parabéns pela iniciativa superinteressante e sucesso no desenvolvimento do projeto.
Renate Stegmann (São Paulo, SP)

Movimento 'Fica', em SP, compra e reforma apartamento no centro de SP; após obra, imóvel é alugado para famílias de baixa renda - Divulgação

Violência
Em países sérios como a Inglaterra e os EUA esse monstro de 12 anos pegaria prisão perpétua ("Justiça de SP condena garoto de 12 anos pelo feminicídio de Raíssa", 8/11).
João Lima (Fortaleza, CE)


Augusto Nunes x Glenn
Inaceitável a postura da rádio Jovem Pan ao manter seu colunista Augusto Nunes depois da agressão em pleno estúdio. Em qualquer trabalho no país isso seria razão para justa causa.
Vanderlei Vazelesk, professor de história da Unirio (Rio de Janeiro, RJ)

Fiquei chocada com a briga na Jovem Pan, mas fiquei mais zangada com a Jovem Pan do que com os briguentos. Creio que eles tenham sido colocados lado a lado justamente para provocar algo forte. Se quiseram ser diferentes, erraram e foram bem ordinários. Se eu fosse o Glenn Greenwald nunca mais pisaria ali.
Lídia Cordeiro de Oliveira (Rio de Janeiro, RJ)

Briga entre Augusto Nunes e Glenn Greenwald durante o programa Pânico - Pânico Jovem Pan no Youtube

Saúde
Em relação à reportagem "SUS oferece remédio para doença rara, mas limita a distribuição" (Cotidiano, 8/11), a realidade é que, inédita, a oferta de medicamento para a atrofia muscular espinhal (AME) atenderá o maior número de pacientes possível, unindo tecnologia, pesquisa e negociação com fornecedores. Inicialmente, e não "apenas", como diz a reportagem, 370 pessoas devem ser beneficiadas. O protocolo específico abrange um entre os quatro tipos da doença. Para os demais, há outro acesso, em acordo inovador no Brasil.
Antônio Augusto Brentano, chefe da Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Saúde (Brasília, DF)


Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.