Próxima barbaridade de Bolsonaro será maior que a anterior, diz leitor

Leitor diz que se sentiu ofendido com desfile da Mangueira

Agressões de Bolsonaro
Só existem duas certezas na vida: a morte e o fato de que a próxima barbaridade de Bolsonaro será a maior que ele terá dito.
Eduardo Guimarães (São Paulo, SP)

O presidente Jair Bolsonaro insulta Patrícia Campos Mello da Folha com insinuações sexuais - Reprodução/TV Globo


Sou assinante da Folha e jornalista. Escrevo para pedir a vocês que mantenham o tom. Não hesitem em continuar fazendo as devidas cobranças, com a firmeza necessária, em editoriais e principalmente por meio de reportagens. Isso é necessário para que a sociedade atente ao que este governo está fazendo com o país.
Pedro Luccas (Goiânia, GO)

Bolsonaro x Congresso
"'Resposta jurídica é o impeachment', diz Witzel sobre divulgação de vídeo por Bolsonaro" (Poder, 27/2). E por acaso o governador do Rio de Janeiro é alguma referência em termos de caráter pessoal? Por que a Folha usa esse senhor como fonte qualificada? É apenas mais um político que não tem projeto de governo, apenas projeto de poder.
Ana Trigo (São Paulo, SP)

Os bolsonaristas justificam a pressão sobre o Congresso dizendo que ganharam a eleição. Ora, os parlamentares também ganharam. E representam projetos específicos de vários segmentos da sociedade. Portanto, a saída democrática é negociar.
Luis da Gouveia (Ponta Grossa, PR)


Terra indígena
"Deputado quebra corrente em terra indígena e grava vídeo para Bolsonaro" (Painel, 28/2). Se todos resolverem fazer com as próprias mãos o que consideram ser justiça, não restará mais pedra sobre pedra.
Marta Oliveira Ramalho (São José dos Campos, SP)


Essas imagens vão fazer a volta ao mundo. Parabéns por mostrarem a todos a nova cara do Brasil.
Pierre Laville (Salvador, BA)

Esse deputado tem que ser punido de acordo com a lei, e sem interferência do governo.
João Batista Lamonier (Uberlândia, MG)


Racismo
O artigo "Uma sociedade antirracista rumo ao progresso" ("Tendências / Debates", 26/2), de Monique Rodrigues do Prado, vem reafirmar a necessária luta antirracista, tão aclamada em diversos enredos neste Carnaval. Sabendo-se que no núcleo duro da desigualdade brasileira está a questão racial, é fundamental o debate em torno da branquitude acrítica, tomando-a como um lugar estrutural que impede a maioria dos brasileiros de vislumbrar a discriminação racial. Negros e brancos devem estar juntos no combate ao racismo.
Paulo Fernando Campbell Franco (Santos, SP)

Natureza
Encaro a natureza como se fosse um irmão mais velho, com sérias dificuldades de se manter sozinho. Um irmão que precisa de constante ajuda e proteção e que, sem a minha presença, seria destruído pelas chagas da ganância. É meu dever, portanto, cobrar sua tutela. Apontamos metas sustentáveis globais, mas nem sequer conseguimos cumprir a legislação básica. Enquanto acreditarmos que somos um corpo com uma alma, e não o contrário, iremos sempre tirar uma casquinha do errado em benefício dessa ínfima existência material.
Paulo Avancini, engenheiro agrônomo (São Lourenço da Serra, SP)

Igreja
Caramba! Fazia muito tempo que não recorria a um dicionário para entender um texto ("Católicos, cuidado para não pecarem" ("Tendências / Debates", 26/2). E ainda tem gente que se pergunta por que a Igreja Católica tem perdido tantos fiéis para as denominações evangélicas.
Angelo Scuderi, médico (Sorocaba, SP)

Sobre o desfile polêmico da Mangueira, vou na contramão da maioria. Como católico, me senti profundamente triste e revoltado ao receber o jornal e ver na capa Jesus sendo revistado. A fé deve ser guardada por todos nós, que acreditamos nos ensinamentos do nosso mestre. E por esse sentimento de amor à sua imagem e palavra todos deveriam pressionar as autoridades por uma ação contra a escola de samba que praticou essa blasfêmia. Aposto que não fariam o mesmo com Maomé
William Silva (Santos Dumont, MG)

Honra
Nosso ministro da Justiça, espécie de Juíza Selma de paletó e gravata, está tentando fazer magias. Isso de dizer que o presidente da desonra teve a sua honra ferida é surreal ("Sergio Moro pede inquérito contra punks de Belém por cartazes anti-Bolsonaro", Poder, 27/2).
Anísio Franco Câmara (São Paulo, SP)

PMs no Ceará
Corretíssimo o governador do Ceará ("Governador do CE propõe emenda à Constituição proibindo anistia a policiais", Mônica Bergamo, 28/2). Policial não pode fazer greve. Muito menos baixar o terror e impor toque de recolher, como fizeram no Ceará. Quando um militar ou outro policial deixa de acatar uma ordem de superior já está cometendo um ilícito.
Lucínio Nones (Blumenau, SC)

Muito acertada a atitude do governador. Se não fizer isso, eles tomam o poder e instauram a anarquia no país
José Ferreira Lima (Recife, PE)


Paraisópolis
É importantíssima a atuação dos advogados que subscrevem o artigo "Mortes em Paraisópolis: não foi acidente!" ("Tendências / Debates", 28/2). Não apenas para defender a memória e os direitos das famílias dos que morreram e dos que foram feridos como pela necessidade de conter a ação policial dentro da legalidade e do profissionalismo. Chacinas como as do Carandiru ou mesmo a morte de civis são intoleráveis em uma democracia.
Alberto Zacharias Toron, advogado (São Paulo, SP)

Folha, 99
Leio a Folha de S. Paulo, desde o final da década de 1970. Mas passei a amá-la de verdade a partir de 1984, quando o jornal se engajou nas Diretas Já. Depois veio o DataFolha, a implantação do ombudsman e o Fora Collor. Parabéns à Folha de S. Paulo pelos 99 anos.
Honório Rocha de Alencar (Arujá, SP)

Ao completar 99 anos de existência, a Folha demonstra que idade é fator de experiência, sabedoria e dignidade. Sempre jovem, moderna e atual, nos permitindo sermos bem e legitimamente informados. Que venham os 100!
Pedro Fortes (São Paulo, SP)

Que aos 99 a Folha continue sendo o chute no traseiro daqueles que acham que fama, dinheiro ou posição na sociedade são salvo-condutos para a impunidade. Parabéns!
Sérgio Aparecido Nardelli (São Paulo, SP)


Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br​​. ​   ​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.