Leitor pede que 'se mantenha o cerco' a Bolsonaro

Classe média precisa acordar para o SUS, diz leitor

Sem estadista
"Procura-se estadista" (Opinião, 2/4). Que se mantenha o cerco ao desprezível mandatário. Um ser merecedor de todas as injúrias. Fora!
Paulo Roberto Schlichting (Curitiba, PR)

Nosso país nunca teve um presidente tão desqualificado e despreparado. É um disseminador de mentiras que distorce fatos. Não tem postura, ética, moral, nada. Uma vergonha para o povo brasileiro. E também um perigo para a saúde pública.
Edson Carlos Morotti (Curitiba, PR)

Informação profissional
Com a Covid-19, as pessoas começaram a consumir mais o jornalismo profissional. As bobagens disparadas em massa têm sido mais inócuas. Sem mentiras e sem redes sociais, os Bolsonaros não existem ("Horas após falar em pacto, Bolsonaro volta a criticar governadores e medidas de isolamento", Poder, 1º/4).
Maria Louzada (Brasília, DF)

Nada me surpreende vindo dele. A pessoa distorce a fala do diretor-geral da OMS diante das câmeras. Fico imaginando tudo o que a família reunida faz quando ninguém está vendo.
Jane Santos (Rio de Janeiro, RJ)

Quando temos pequenas esperanças de alguma mudança, ele volta imediatamente à posição anterior. Vemos que o discurso de terça-feira passada (31/3) foi falso. Para evitar a perda de popularidade, objetivava apenas enganar a população. Não tem mesmo acordo, só rápida renúncia ou impeachment. Não é mais esquerda vs.direita ou militares vs. civis, nós precisamos da união de todos, pelo bem da nação, para remover uma pessoa desequilibrada.
Renato Botelho (Niterói, RJ)

Salvar vidas
As medidas de isolamento recomendadas pela OMS são fundamentais para enfrentar a pandemia do coronavírus. Neste difícil momento, é imprescindível seguir orientações confiáveis, que buscam salvar vidas, e não fake news. Parabenizo a competente equipe da Folha, que vem trabalhando para informar corretamente a todos nós.
Rubens Ito (São Paulo, SP)


Bancos
As taxas bancárias continuam as mesmas. Em tempo de isolamento social, cobram até R$ 10 por um DOC ou um TED. Na última crise bancária, os bancos foram socorridos com dinheiro público. Não seria hora de retribuírem?
Marcelo Sampaio (São José dos Campos, SP)


Cloroquina
Enquanto a Folha permitir que Hélio Beltrão se arvore em investigador científico e propale o uso de hidroxicloroquina, mais confusão e angústia se abaterão sobre o leitor. Em "O método científico e o humanismo", em meio a convicções pueris, vale-se de um RCT, não publicado em nenhum periódico de impacto, cuja análise revela erros metodológicos crassos e desfecho que não permitem nenhuma conclusão. Jejuno que é, o articulista não tem estofo para interpretar estudos médicos. Melhor que guarde suas crenças para si.
Paulo Taufi Maluf Júnior, professor livre-docente em pediatria pela FM-USP (São Paulo, SP)

Anvisa enquadrou como medicamentos de controle especial as substancias hidroxicloroquina e cloroquina. - Reprodução

Um tremendo desserviço a coluna do senhor Hélio Beltrão. Desmerecer o método científico é uma forma de negar a gravidade da pandemia. Sou médico e pesquisador. Submeti artigo de revisão sistemática que mostra que há só um trial publicado, cujos resultados são decepcionantes. O artigo citado pelo autor não foi publicado em nenhuma revista. Trata-se de um depósito feito em servidor pelos próprios autores, assemelhando-se, portanto, a uma postagem de blog. É fundamental que o autor, ou a própria Folha, retrate essa informação.
José Paulo de Siqueira Guida (Campinas, SP)


Inspiração
Valeu, Manuela Cantuária ("Ficar em casa por dias sendo consumida pela paranoia é minha especialidade", Ilustrada, 31/3). Inspiração em tempos de coronavírus é um ato de fé e esperança.
Marluce Martins de Aguair (Vitória, ES)


Escolhas
Mais um ponto que deve entrar nessa discussão: devemos ou não abreviar a vida e o sofrimento dos que serão preteridos ("Como na Itália, falta de UTI nos fará escolher entre quem vive e quem morre", Ilustríssima, 1º/4)?
Carlos Alberto Baccelli (Araçoiaba da Serra, SP)


Inação
É uma crise mundial, que durará meses ("Motivo para inação do governo 'é besteira', diz Maia sobre decisões de gasto para o combate à crise", Mercado, 1º/4). As ações devem ser de execução rápida --os EUA já consideram intervir em indústrias e fabricar aquilo de que mais se precisa agora. Não é hora de disputas políticas. Parece-me correto o Congresso pressionar, pois tem feito sua parte rapidamente.
Altair Moraes (Rio de Janeiro, RJ)


SUS
Se a classe média acordar, lutará para que o SUS seja o único sistema de saúde do país ("A lição do SUS para o mundo", Poder, 1º/4). Universal e obrigatório, ricos e pobres no mesmo sistema e com atendimento igual. Não é isso a que se refere quando reclamam que pagam impostos altos e não têm retorno? Pois exijam saúde pública universal e de qualidade para todos. Qualidade o SUS tem, o que falta são recursos para atender a todos.
José Padilha Siqueira Neto (São Paulo, SP)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.