Leitor elogia os verdadeiros heróis no Pantanal

Leitores comentam artigo de Pablo Ortellado sobre Caetano Veloso

A boiada
Que Deus abençoe os verdadeiros heróis que lutam para combater as chamas e resgatar os animais no Pantanal; muitos deles voluntários. Se dependermos daqueles que deveriam incentivar a preservação do meio ambiente e canalizar recursos para isso, ficaremos vendo a boiada passar, como bem ilustrado na charge de Laerte.
Wagner Fernandes Guardia (São Vicente, SP)

Charge Laerte publicada na Folha no dia 15 de setembro de 2020.
Charge de Laerte - Folhapress

Zona Franca de Manaus
O Brasil piorou com Bolsonaro e Guedes. Fechar uma fábrica é brutal. São perdidos empregos diretos e indiretos, e quem fica para "apagar a luz" sente a dor dobrada, pois sabe que também está indo. ("Sony fechará fábrica em Manaus em 2021 e deixará de vender eletrônicos no Brasil", Mercado, 15/9).
Antonio Maria Andrade Coelho Júnior (Hortolândia, SP)

*

Até hoje estamos esperando para colher os frutos das reformas trabalhistas, previdenciária etc. --apaixonadamente defendidas por este jornal. Parece-me que o Brasil anterior às reformas, no qual os trabalhadores vinham há anos tendo aumento em seus rendimentos, chamava mais a atenção dos investidores do que esta terra arrasada pela austeridade.
Fábio Felipe Candido de Melo (João Pessoa, PB)


Caetano
Discordo da interpretação de que Caetano flertou com o stalinismo ("Stálin em Ipanema", Opinião, 15/9). Ao contrário, ele alertou para a necessidade de as pessoas se informarem antes de acreditar em interpretações de outros. O que ficou mais destacado por Caetano foi sua revisão sobre o liberalismo. Talvez essa posição seja o que mais tenha incomodado os liberais fajutos que apoiam Paulo Guedes.
Severino Soares Agra Filho (Salvador, BA)

Caetano Veloso na pandemia
Caetano Veloso de pijama durante a pandemia, em vídeo de Paula Lavigne - @paulalavigne no Instagram


Cada vez me parece mais difícil entender o raciocínio dicotômico de um significativo grupo de pessoas. As estimativas de assassinatos stalinistas variam de 8 milhões a 36 milhões de pessoas. É esse o sistema defendido pelo artista e por alguns leitores? Ah, mas foi fundamental para derrotar o nazismo. O que isso tem a ver com as monstruosidades praticadas?
João A. Silva (Rio de Janeiro, RJ)

*

A obra de Domenico Losurdo deveria ser mais bem estudada e compreendida por aqui. Não é à toa que Hegel ainda influencia tanto à direita como à esquerda. Ele, Losurdo, faz uma releitura de Hegel essencial. Querer descê-lo ao nível de "defesa do stalinismo" é não compreender nada de seu pensamento. Caetano fala como grande artista que é, não como intelectual.
Bergson Guimarães (Baependi, MG)

*

Ótimo texto. A obra de Losurdo é de um infantilismo perturbador. Umas das palavras que ele mais usa é "complexidade", como se bastasse usar a palavra poesia para ser poeta. Todos os erros seriam dos outros, segundo ele, o minimalista, e haveria uma íntima fraternidade assassina entre todos os genocidas ocidentais e um democrata de hoje. O democrata defensor dos direitos humanos seria o asqueroso, e o stalinista, o Candide, o belo, o impoluto.
Adller Sady Rijo Farias Costa (Maceió, AL)


Renda Brasil
Isso é praxe em todos os governos. Eles lançam a notícia na mídia para medir a repercussão. Como devem ter avaliado que foram em sua maioria reações negativas, recuaram ("Bolsonaro anuncia desistência do Renda Brasil e ameaça cartão vermelho na equipe", Mercado, 15/9).
Lindemberg de Oliveira Albino (Uberlândia, MG)

*

Eu gosto de ler, de me informar, mas está dando muito cansaço ver a Folha passar o pano para Guedes e trazer a reboque Bolsonaro. O homem passou 28 anos na preguiça, não tem disposição para aprender nada a não ser manipular os outros. Como essa pessoa vai administrar ou criar qualquer coisa? Quem dá poder a esses trastes é a imprensa. Nem bolsominions suficientes para criar um partido ele conseguiu, mas a imprensa continua a empoderá-lo.
Odete Borges (Itabira, MG)

*

Bolsonaro vai ter que escolher: ou apoia medidas que protegem os mais pobres ou apoia as medidas de Guedes. Neoliberalismo só beneficia a elite super-rica, por isso esse jogo duplo tem limite.
Antonio Freitas (Brasília, DF)

*

Bolsa Família, inauguração de obras inacabadas... Este governo está cada vez mais parecido com os governos anteriores. O ministro Paulo Guedes já pode ir preparando as suas malas.
Pierre Laville (Salvador, BA)


Finalmente um lampejo de esperança.
Paulo Henrique Zamai (Orlândia, SP)

*

O ilustre presidente percebeu mais um equívoco da sua equipe deseconômica e, influenciado pela indignação da população brasileira, recuou da ideia de criar o programa Renda Brasil. Porém percebemos apenas a fumaça, e não temos certeza se o fogo foi apagado para sempre ou se ele voltará em um futuro próximo.
Fabiano Avelino Gonçalves (Guarantã do Norte, MT)


Reforma
Irretocável o texto da colunista Cecilia Machado ("Data venia", Mercado, 15/9). Qualquer cidadão, ao receber a sua remuneração no final do mês, paga suas despesas relativas a moradia, transporte, educação e saúde. O que justifica a população pagar essas despesas, que saem dos salários de cada um, para servidores que já recebem mais de dez vezes o salário médio dos brasileiros?
Roberto Foz Filho (Jundiaí, SP)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.