Leitores comentam redirecionamento de doação para enfrentar Covid

Leitores elogiam colunista Mariliz Pereira Jorge

Desvio de finalidade
"Planalto repassa a projeto de Michelle R$ 7,5 mi doados para testar Covid-19" (Poder, 1°/10). Isso é um notório desvio de finalidade, que dá indício de haver ilicitudes, pois não foi demonstrada até o momento a prestação de contas dessas doações.
Rubens Moreira da Costa Júnior (São Paulo, SP)

Quantas mortes poderiam ter sido evitadas se não apenas este como todos os recursos e insumos que foram destinados ao combate à pandemia não fossem desviados ou usados para finalidades distintas das originais!
Térsio Gorrasi (São Paulo, SP)

*

A empresa que doou o dinheiro foi consultada e concordou com a mudança de destino, então tanto faz. O Ministério da Saúde, até o mês de agosto, tinha gastado somente 30% dos recursos destinados ao combate à Covid. Então falta esse dinheiro não fez.
Andrey Lucas (Rio de Janeiro, RJ)

*

A família Bolsonaro sempre nas manchetes dos jornais. Quando não são os filhos, é a primeira-dama que ocupa o espaço. Putz, é a primeira-dama mais noticiada da era republicana.
Niemeyer Franco (São Mateus, SP)

*

Marfrig, empresa com enorme passivo ambiental, doa para governo comprar testes. Governo pede para transferir o dinheiro para a fundação de Michelle, que repassa verbas para entidades missionárias, que as gastam sem prestar contas. Não duvido que logo apareça loja de chocolate no meio...
Victor Henriques (Belo Horizonte, MG)

*

É muito grave essa denúncia. O governo redirecionando verbas sem nenhum controle. E a organização que recebeu R$ 240 mil nem existe no endereço informado.
Marcelo Guimarães Freitas (Porto Alegre, RS)


Mariliz
Parabenizo a articulista Mariliz Pereira Jorge por sua coluna desta quinta-feira ("Fora Bolsonaro", Opinião, 1°/10) e endosso as suas palavras. E acrescento: quem não quer ser criticado que seja uma Maria Ninguém ou um Zé da Esquina. Ninguém critica o anônimo. É figura pública? Vai receber críticas e elogios.
Neli Faria Faria (São Paulo, SP)

Carol Solberg, além de atleta, é minha heroína na luta pelo Brasil e pela democracia. Viva Carol! E fora Bolsonaro!
Renato Botelho (Niterói, RJ)

Talita (à esquerda) e Carol Solberg após a conquista da medalha de bronze na etapa de Saquarema do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia
Talita (esquerda) e Carol Solberg após a conquista da medalha de bronze na etapa de Saquarema do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia - Divulgação - 20.set.2020/CBV

*

A colunista Mariliz Pereira Jorge tem envergadura moral para criticar Bolsonaro porque ela também criticou muito os desgovernos do Partido dos Trabalhadores e de Michel Temer. Mas, mas para Bolsonaro saia, é preciso que a oposição tire o popô da cadeira, deixe um pouco de lado as hashtags, mobilize o povo e trabalhe no Congresso.
João Monteiro (São Paulo, SP)


Invasão
É assustador o que aponta o relatório do Cimi em relação à invasão das terras indígenas. Esses territórios devem ser protegidos da ilegalidade, mas, infelizmente, o governo vai cumprindo o seu objetivo nefasto ("Invasões de terras indígenas aumentam 135% no primeiro ano do governo Bolsonaro", Ambiente, 1°/10).
Renata A. Melki de Souza (São Paulo, SP)

Floresta cravejada de áreas abertas para mineração
Registro de invasão de garimpeiros em terra indígena ianomâmi em maio de 2020, no estado de Roraima - Chico Batata/Greenpeace


Como não chamar este governo de genocida? Vejam as atitudes e falas de Bolsonaro, as ações de Ricardo Salles, a impunidade de garimpeiros, de madeireiros ilegais, de invasores de terras e de matadores dos indígenas, o sucateamento do Ibama e do ICMBio... Como é possível ainda ter gente que defenda este governo? A olhos nus o Brasil e o mundo veem o que está acontecendo com a Amazônia, o Pantanal e os povos indígenas.
Bianca Moreira (Brasília, DF)


Até ele
"'É claro que não pode haver acordo' com Mercosul, diz premiê austríaco" (Mercado, 1º/10). E Sebastian Kurz não é nenhum esquerdista; pertence à ala mais direitista do Partido Popular, de centro direita, e governa pela segunda vez com a extrema direita. Até ele!
Hernandez Piras Batista (São Paulo, SP)

*

Sim, é preciso manter o boicote, porque este governo não entende a importância dos serviços que a floresta presta, como as chuvas para o agronegócio, não entende a importância de pesquisa nesse universo de biopesquisas para medicamentos —que a ciência ainda nem sabe que existe—, não entende a diferença entre crescer e desenvolver e mantém a ideia retrógrada de vender produtos primários.
Maria do Carmo Britto (Rio de Janeiro, RJ)


Renda Cidadã
O governo não sabe como obter dinheiro para o programa? Por que não tirá-lo das absurdas isenções de impostos dadas às igrejas milionárias? Cristo enxotou os mercadores do templo, e hoje eles tomaram conta dos templos. Por que não taxar as grandes fortunas? E os bancos, que só vêm aumentando os seus lucros? A poupança não dá lucro, mas os empréstimos bancários têm juros de agiotagem.
Victor Medeiros (Rio de Janeiro, RJ)


Goiânia
Em relação à reportagem "Ex-prefeitos e deputados tentam suceder Rezende em Goiânia" (Poder, 30/9), informo que a capital é uma das poucas com mais de um milhão de habitantes que não têm favelas, resultado das gestões de Iris. Na educação, a gestão tem realizado, em todos os exercícios, investimentos acima do mínimo constitucional (25%), já foram abertas e preenchidas cerca de 8.000 vagas na rede municipal e a meta é entregar mais 2.000.
Vassil Oliveira, secretário de Comunicação da prefeitura (Goiânia, GO)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.