Descrição de chapéu stf

Para leitor, plano do governo para abono salarial tira do pobre para dar ao mais pobre

Desavença entre ministros, decisões judiciais sobre Lula e manguezais e indicado ao STF são temas de comentários de leitores

Abono salarial
Essa sanha é de uma maldade sem fim (“Governo avalia limitar em vez de acabar com abono salarial”, Mercado, 3/10). Tirar do pobre para dar ao mais pobre, ou seja, dividir a pobreza! Nem Hobbes pensou nisso! E a tributação das grandes fortunas, que está na Constituição à espera da lei complementar reguladora? Quem defende esse governo revela que prefere a extinção da pobreza através da extinção do pobre, jamais pela inclusão social.
Fernando Antonio Moura Fialho Silva (Rio de Janeiro, RJ)

O ministro Paulo Guedes (Economia), o ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania) e o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília
O ministro Paulo Guedes (Economia), o ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania) e o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília - Alan Santos/PR

*

Segundo o governo, o mercado e a imprensa, não se pode aumentar imposto de ricos. Até pode aumentar o da classe média, mas é a grande base do governo, então não pode. Tirar de quem ganha menos de dois salários mínimos pode. O mundo pós-impeachment é quase uma obra de ficção, só que é verdade. O período em que os mais ricos foram para cima dos recursos públicos.
Hercilio Silva (Brasília, DF)

*

E não reclamavam do Bolsa Família, que era para sustentar quem não trabalhava? E não diziam que era só para garantir a eleição? E não diziam que era só a pessoa trabalhar que não precisa disso? E aí, pobre de direita? O que tem a dizer?
Elismar Meira Pereira (Extrema, MG)

*

Incrível como eles só tiram dos pobres, e ninguém fala nada. É doloroso ver a inércia da maioria, por ignorância ou interesse, diante do que acontece no Brasil e no mundo.
Juliana A (Belo Horizonte, MG)


Guedes x Marinho
Guedes é gigante ético e gigante técnico, uma barreira aos contumazes sanguessugas do erário brasileiro. Obviamente estará sempre sofrendo tentativas de difamação pelos que tentam arrombar os cofres do país (“Marinho critica Guedes, que chama colega de despreparado e fura-teto”, Mercado, 3/10).
Hildebrando Teixeira (Piumhi, MG)

*

Se tem um culpado nisso, chama-se Bolsonaro, que quer vender até a mãe para se eleger em 2022. Se não tem empatia com idosos na pandemia, terá com gerações futuras?
Maria Jose dos Santos (São João de Meriti, RJ )

*

Guedes é despreparado. Mandetta relata em seu livro como ele está pouco se lixando para a população. Lembra a reunião ministerial? “Os pequenos negócios podem quebrar todos.” Seu foco é o mercado de ações. Não demora, e sai do governo. Era um obscuro que se aproximou do único que lhe deu ouvidos.
Hamilton Magalhães (Belo Horizonte, MG)


Vaga no STF
Foi-se o tempo em que na escolha de ministros para o STF tinha-se em conta: reputação ilibada, notório saber, respeitabilidade, integridade (“Escolha de Kássio prestigia ala do STF e firma guinada de paradigma de Bolsonaro”, Poder, 3/10). Esses requisitos, hoje, estão de lado. Importam interesses e conveniências do indicante; da peregrinação e do beija-mão humilhante do indicado; da aprovação das “bandas pobres”, estejam elas onde estiverem.
Alcides Alcantara (Belém, PA)

Kassio Nunes Marques, escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para vaga no STF
Kassio Nunes Marques, escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para vaga no STF - TRF 1ª Região

*

Pelo menos o indicado é da carreira da magistratura.
Enio Maia (São Paulo, SP)

*

Mais uma vez corrói as instituições. Não temos como impor freio a esses descalabros? Será que levar seu indicado a uma reunião noturna na casa de ministro do STF é adequado? O cargo não é do Bolsonaro. É do Estado. Um jogo de compadres? O futuro ministro deverá favores a Bolsonaro e senadores?
José Roberto Xavier de Oliveira (São Paulo, SP)


Lula
Começo a pensar que os advogados de Lula estão corretos quando falam que foi perseguição da Lava Jato (“Investigação sobre palestras de Lula é arquivada, e juíza desbloqueia bens”, Poder, 3/10).
Jesus Evangelista Almeida (São Paulo, SP)

*

Pelo andar da carruagem, é possível que tenhamos Lula presidente e Moro, Dallagnol, Hardt presos.
Wilson Kfouri (São Paulo, SP)


DPVAT
Parabéns aos investigadores por trazer a verdade, e não ao governo (“Consórcio do DPVAT deve ser extinto, defende associado”, Mercado).
João Batista de Junior (Mogi Mirim, SP)

*

Finalmente, um governo que decidiu pôr fim a essa maracutaia, trazendo benefícios ao consumidor.
Marcos Serra (Porto Alegre, RS)


Fogo e trabalho escravo
Não dá para continuar comendo carne e não se sujar com sangue e fumaça (“ONG encontra fazendas envolvidas em ‘dia do fogo’ na cadeia de JBS e Mafrig”, Ambiente, 3/10). Considere uma dieta vegana, para o seu bem e o da coletividade.
Fernando Gomes (São Paulo, SP)

*

Somos ingênuos. Estas ONGs são financiadas com capital estrangeiro para criar justificativas contra a venda da nossa produção agropecuária.
Romulo Paiva (Nova Lima, MG)


Conama e manguezais
A decisão de Salles, corroborada pela cassação da liminar, demonstra para o mundo o povo que somos, ou seja, passivos, tolerantes, inertes, ignorantes (“Revogação de normas sobre manguezais volta a valer”, Ambiente, 3/10).
Marcelo Ribeiro (Pouso Alegre, MG)

*

É um crime destruir manguezais.
Luiz Pinheiro da Guia (Varginha, MG)


Matemática
Pedro, que orgulho para os seus pais (“Ouro internacional na matemática estudava até 11 h por dia no Ceará”, Cotidiano, 3/10)! Parabéns! A educação e, sobretudo, a persistência fazem toda a diferença!
Jorge Mendes (Rio de Janeiro, RJ)

Pedro Gomes Cabral, que ganhou medalha de ouro na Olimpíada de Matemática de 2020
Pedro Gomes Cabral, que ganhou medalha de ouro na Olimpíada de Matemática de 2020 - Léo Caldas/Folhapress

145 mil mortos pela Covid
Por que esse jornal não revela o número de pessoas recuperadas (“Brasil chega a 145 mil mortes pela Covid-19, mostra consórcio de imprensa”, Saúde, 2/10)? Eu digo. Porque isso seria um elogio ao presidente Bolsonaro e ao Ministério da Saúde, que fazem um excelente trabalho.
Antonio Ivair Arrais (Brasília, DF)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.