Leitores comentam início da vacinação

Pazuello é alvo de críticas

Vacina
Ao final da tarde deste domingo (17/1), ao ver o registro do fotojornalista Eduardo Anizelli no Instagram da Folha, emocionei-me. Fiz um desenho inspirada naquela cena histórica e alentadora para um Brasil imerso na tristeza desencadeada pelo coronavírus e por esse desgoverno de Bolsonaro. Ao Butantan, Fiocruz e governador Doria, a minha gratidão! Em agosto perdi um irmão para esse vírus.
Doralice Araújo, professora (Curitiba, PR)

0
Ilustração baseada em foto de Eduardo Anizelli publicada na capa da Folha em 18.jan.2021 - Doralice Araújo


A liberação das vacinas pela Anvisa, que se portou de forma irrepreensível, escancarou a incompetência quase criminosa do governo Bolsonaro. Não fosse a Coronavac, o vexame teria sido maior.
José Salles Neto (Brasília, DF)

Parabenizo os pesquisadores do Instituto Butantan pelo empenho e dedicação na busca da vacina contra o Sars-COV-2. Esse instituto deveria ser homenageado pelo jornal com um amplo caderno especial.
Renata Rossini (São Paulo, SP)

Fé e ciência podem ser, ambas, muito importantes para os humanos. Mas há uma diferença fundamental entre elas: ciência depende de provas reais, ao contrário das crenças. Querer confundi-las é ser intencionalmente safado.
Marize Carvalho Vilela (São Paulo, SP)

Parabéns à Anvisa pelo rigor na análise das vacinas contra a epidemia. Cabe a pergunta: a Anvisa aprovou o uso da cloroquina distribuída pelo governo federal com esse mesmo objetivo?
Dilson Cardoso, professor sênior da UFSCar (São Carlos, SP)

Parabéns aos médicos, cientistas, profissionais da saúde e ao governo de São Paulo, que lutaram contra a ignorância, a incompetência e o negacionismo do governo federal e nos proporcionaram a vacina contra o coronavírus.
Maria Helena Beauchamp (São Paulo, SP)


Defesa esburacada
O cartola enfeitadinho do Departamento de Marketing foi a campo e marcou um golaço na esburacada defesa do general com excesso de peso e de empáfia.
Antonio Carlos Orselli (Araraquara, SP)


Pazuello
O general Pazuello deveria pedir o boné para o presidente e voltar para os quartéis; que deixe o Ministério da Saúde para quem é da área. Militares em ministérios e secretarias somente em área de segurança pública.
Moyses Cheid Junior (São Paulo, SP)

Militares da FAB fazem embarque de vacinas em avião no aeroporto de Cumbica - Zanone Fraissat/Folhapress


"Ministério da Saúde faz confusão com voos, deixa autoridades esperando nos aeroportos e atrasa vacinação nos estados" (Painel, 18/1). Nosso grande expert em logística... Imagine uma operação militar liderada por ele? Duvido que o Exército o queira de volta. Não é capaz de operar uma van escolar.
Luís Fernando Rocha Pellegatti (Tremembé, SP)


Bolsonaro
O colunista Celso Rocha de Barros descreveu com perfeição o papel do presidente ao dizer que "Jair Bolsonaro é o policial com o joelho no pescoço de Manaus enquanto a cidade grita 'I can't breathe'" (Poder, 18/1). A diferença é que lá, nos EUA, o policial está preso, respondendo por seu crime.
Jonas Nunes dos Santos (Juiz de Fora, MG)

Celso Rocha de Barros escreveu um dos mais corajosos artigos já publicados nesta Folha. O povo brasileiro é George Floyd! Nunca pensei que chegaríamos a isso.
Geraldo Maia (Belo Horizonte, MG)

Bolsonaro reforça a cada dia a certeza do que se imaginou sobre seu despreparo para administrar o país. A pregação do retorno ao voto impresso, a repetição de que a crise decorrente da Covid-19 se deve ao STF, a insistência no uso de cloroquina, a acusação de fraude na sua eleição e na de Joe Biden são apenas alguns exemplos. É psicopatia ou metodologia para se comunicar com seus seguidores radicais? Ou as duas coisas?
José Carlos de Oliveira Robaldo (Campo Grande, MS)

Devemos ficar atentos a possíveis atos de sabotagem que poderão ser perpetrados por Bolsonaro e seus mais fanáticos comparsas. Humilhados pelas circunstâncias, eles não vão querer deixar barato mais essa vitória da ciência e da razão.
Marcos Antônio da Silva (Londrina, PR)

Enquanto 30% da população considerar esse desgoverno ótimo/bom, o estrupício genocida vai continuar pintando e bordando. Cabe aos outros 70% se manifestarem veementemente e ininterruptamente contra essa minoria. Sem o apoio explícito desses acéfalos, talvez entre em pauta um dos inúmeros processos de impeachment que jazem nos escaninhos da Câmara.
Cassio Antonio Leardini (Mauá, SP)

Aos 73 anos, e com minha indignação no limite, sugiro a todos os partidos e entidades de esquerda que se unam e financiem informes semanais na TV para apontar e rebater as mentiras desferidas pelo presidente e seu governo em suas lives e pronunciamentos. Creio que só assim poderemos mostrar aos apoiadores de Bolsonaro o quão estão sendo enganados e tornar viável o sonhado impeachment.
Cilene Chakur, professora universitária aposentada (Araraquara, SP)


Alex Periscinoto
"Publicitário Alex Periscinoto morre aos 95 anos" (Mercado, 18/1), A modernização da imprensa brasileira no século 20 deveu muito a Alex Periscinoto. Um inovador na publicidade, ia pessoalmente às oficinas da Folha colorir à mão os anúncios que criava para os magazines Mappin --numa época em que os jornais em cores eram nada mais que um sonho distante. Alex viveu para provar que uma carreira bem-sucedida fica melhor ainda quando parceira da boa educação, da gentileza e da civilidade.
Matinas Suzuki Jr. (São Paulo, SP)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.