A perda de vidas destrói a economia, diz leitor Vital Penha

Para leitora, governo federal envergonha o país

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Covid
Gostaria de dizer a Bolsonaro que não é a restrição à circulação que destrói a economia, mas, sim, a perda de vidas devido à propagação do vírus.
Vital Romaneli Penha (Jacareí, SP)

Brasil
O Brasil ter sido o último país do Ocidente a abolir a escravidão é fato que aprendemos nas aulas de história e que muito nos envergonha. O Brasil, que já foi a sexta economia do mundo e tem o SUS, sistema exemplar de saúde pública, tem agora um governo federal que trabalha a favor do vírus e contra a saúde da população. É fato que nos envergonha ainda mais.
Maria Silvia Mariutti (São Paulo, SP)]

Mentiras e ataques
"Em live com mentiras e menções a Forças Armadas, Bolsonaro ataca governadores e Lula" (Poder, 12/3). Isso é que eu chamo de formador de opinião. Foi só o Lula afirmar aos terraplanistas que a Terra é redonda e no dia seguinte Bolsonaro põe um globo terrestre em cima da sua mesa.
Wil Prado (Brasília, DF)

A nau capitânia está à deriva, torpedeada que foi pelo discurso do Lula; e os ratos estão abandonando o navio. O capitão Bolsonaro está prestes a submergir com sua famiglia, a única coisa que sobrou para o genocida.
Ricardo Barbosa (São Paulo, SP)

Até quando teremos que aturar um sujeito que mente descaradamente? Vem agora dizer que nunca falou de gripezinha? Que é a favor de vacinas? Por que seu governo não deu prioridade máxima para a compra das vacinas? Esse cidadão é o maior responsável pelas mortes por Covid no Brasil.
Carlos de Ávila Goulart (Arraial do Cabo, RJ)

Discurso
"Sob influência de filho e aliados, Bolsonaro adapta discurso para evitar perda de apoio de empresários" (Poder, 12/3). Interessante é alguém achar que ocupar a cadeira de presidente seria a mesma coisa que passar 27 anos como deputado, se escondendo entre os mais de 500 congressistas, falando qualquer coisa, sem consequência nenhuma, e sem nenhuma responsabilidade maior do que receber o salário e os benefícios agregados.
Humberto Ordine Graça (Florianópolis, SC)

Agora acho que o povo e o mercado perceberam que, sim, o presidente é tudo aquilo de que era acusado na campanha: político de baixíssimo nível e sem capacidade gerencial, homenageador de torturadores e apreciador de mortes. Mortes, aliás, que hoje passam de 2.000 por dia devido à doença que ele minimizou. Para quem dizia anos atrás que deveria morrer uns 30 mil para consertar o Brasil, a meta foi ultrapassada.
Alessandro Silva de Oliveira (São Paulo, SP)

Jair maricas... Foi só o Lula ladrão mandar e ele colocou máscara, comprou vacina e pôs um globo terrestre à sua frente.
Rodrigo Negrão (São Paulo, SP)


Lula
Gabriela Prioli ("Está difícil defender o Supremo", Opinião, 11/3), com propriedade, aborda a falta de sincronia das decisões do STF em relação ao andamento do processo de Lula. Para quem não tem formação em direito, é difícil entender por que a decisão quanto à competência do foro foi tomada só três anos após arguida. Para quem tem formação talvez seja mais difícil ainda.
Jaime Alberto Costa Ribeiro (Porto Alegre, RS)

Divirto-me vendo defensores dos interesses do "deus mercado", como Catarina Rochamonte, espumando de raiva com a elegibilidade de Lula. Deveriam, sim, estar fazendo autocrítica por terem ajudado a eleger esse fanfarrão genocida.
Beatriz Telles (São Paulo, SP)

Genial Ruy Castro ("Bolsonaro prestes a espumar!", Opinião, 13/3). Realmente, até agora, Bolsonaro falou e fez o que quis, com apenas algumas vozes isoladas o criticando! Lula, já no primeiro, fez Bolsonaro balançar na base; Jair foi à lona, colocou máscara... Lula é um opositor à altura de Bolsonaro.
Thereza Lima e Oliveira (São José dos Campos, SP)


Doria
Disse João Doria: "Vocês me elegeram para cuidar de vocês" ("Com estado perto do colapso, Doria endurece quarentena", Primeira Página, 12/3). Ora, ou ele não conhece ciência política ou se considera o "grande irmão". Doria foi eleito para governar, não para cuidar de nós. Que ele cuide da família dele, que já está de bom tamanho.
José Ronaldo Curi (São Paulo, SP)


Covas
Bruno Covas apaga as luzes da prefeitura, do Obelisco do Ibirapuera, do Vale do Anhangabaú, da Biblioteca Mário de Andrade e de outros monumentos por um minuto em homenagem à primeira vitima da Covid. Mas a única coisa que nós, eleitores, não esquecemos é o aumento salarial autoconcedido logo após as eleições e a cassação do transporte gratuito para idosos. Ficarei feliz quando seu governo apagar as luzes!
Paulo Ferreira (São Paulo, SP)

David Uip
Farmacêutico há 41 anos, trabalhando no desenvolvimento de medicamentos, considero justíssima a "condenação do gerente de farmácia a pagar R$ 11 mil por divulgar a receita de cloroquina de David Uip" (Mônica Bergamo, 11/3), dada a natureza sacerdotal de minha profissão. Independente do lamentável procedimento do gerente, entendo que o brilhante pesquisador, detentor de credibilidade, deveria esclarecer o lamentável incidente.
Maurilio Polizello Junior (Ribeirão Preto)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.