Araraquara está no caminho certo, diz leitor

Leitores criticam vacinação ilegal em Belo Horizonte

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Araraquara
“Pela primeira vez em 44 dias, Araraquara não registra morte por Covid” (Saúde, 26/3). Quando se fala do sucesso da Nova Zelândia, os extremistas de direita respondem: “mas é um país de apenas 5 milhões de habitantes.” Só Araraquara teve mais mortes que todo aquele país! É um retrato do caos brasileiro. Mas hoje pelo menos Araraquara já está no caminho certo.
Hernandez Piras Batista (São Paulo, SP)

Comprovaram o que já se sabia, mas que os outros prefeitos e governadores não fazem porque não têm compromisso com o povo.
Marcelo Camargo Giacomini (Salvador, BA)


300 mil
O ministro Mourão afirma, em março de 2021, que o limite de mortos ultrapassou o bom senso ao atingirmos 300 mil mortes. Em dezembro de 2020, tínhamos quase 200 mil mortos. Àquela época o ministro e o governo tinham bom senso? Precisamos chegar a 300 mil? Que parâmetro é esse?
José William L. Oliveira (Sorocaba, SP)

Apenas quando morreu o senador Major Olímpio um colega daquela Casa disse: “é hora de dar um basta à essa mortandade!”. Não ouvi essa indignação quando milhares de cidadãos comuns morreram. Agora o deputado Arthur Lira diz que “acendeu o sinal amarelo”. Quantos ainda terão de morrer para que o sinal mude para vermelho, roxo ou mesmo preto?
Sérgio Aparecido Nardelli (São Paulo, SP)

Recorde
Brasil tem novo recorde e registra 3.600 mortes por Covid em 24 horas” (Saúde, 26/3). É tarde para se arrepender. Não há mais nada a ser feito. Nada nos salvará de chegar a um milhão neste ano. E se não tirarmos Bolsonaro agora, vamos adentrar 2022 morrendo. Podemos deixar todas as esperanças do lado de fora; estamos adentrando no inferno, pela mão dele.
Francisco Eduardo de Carvalho Viola (São José dos Campos, SP)


Butantan
Após anúncio do Butantan, Marcos Pontes diz que pediu teste de vacina do governo Bolsonaro” (Saúde, 26/3). Logo após anúncio do Butantan, o governo federal anunciou outra nova vacina. É uma guerra ridícula, pura picuinha do “nosso governo federal”, que não adquiriu no tempo devido as vacinas e componentes necessários para fabricá-la
Aluizio D. Silva (São Paulo, SP)

A condição básica para participar do chamado governo Bolsonaro é não ter nenhuma vergonha na cara.
Jairo Ribeiro (São Paulo, SP)


Vacina fora do SUS
“‘É muita revolta, tanta gente precisando’, diz moradora que registrou vacinação às escondidas em BH” (Saúde, 26/3). Se o fabricante de vacinas emitiu nota afirmando que não forneceu vacinas para os empresários vacinados em Minas Gerais, a origem dessas vacinas só pode ter sido desvio ou contrabando. Com a explicação os solidários empresários.
Vital Romaneli Penha (Jacareí, SP)

Imagem de suposta vacinação ilegal em Belo Horizonte - Reproducao

É mais uma fotografia da cara da nossa elite econômica: primeiro a casa-grande e, se eventualmente sobrar alguma coisa, então generosamente doamos para a senzala. O pior de tudo é que nós aceitamos encarecidamente, até elogiando a bondade.
Mauro Tadeu Almeida Moraes (São Paulo, SP)

Transplante precoce
Paciente entra na fila do transplante de fígado por usar drogas do ‘tratamento precoce’ contra Covid” (Saúde, 26/3). Esse aí nem merecia entrar na fila de transplante.
Daniel Clós Cesar (Bento Gonçalves, MG)

Uma sugestão a quem está nessa fila: processe o charlatão que te induziu a usar esse medicamento.
Antonio Marcos Mendes Augusto (Brasília, DF)

Hilária, se não fosse trágica, a prova de que minions não são da espécie humana. Em manifestação contra o lockdown em São Leopoldo (RS), nesta quinta (25), eles chegaram a bater continência para uma caixa gigante de cloroquina, usada para ilustrar o “protesto”.
Adriana Queiroz (Belo Horizonte, MG)

Impressionante que o gado seguidor do genocida ainda vem aqui defender o kit morte dos genocidas terraplanistas! Precisaremos de décadas para demolir os edifícios da ignorância, do ódio e das mortes que o pecado original do golpe construiu nesse país!
Jardes Tenorio Barbosa (São Paulo, SP)

Segundo pesquisadores norte-americanos, o remédio mais eficaz contra vermes que existe chama-se voto. Existe um outro remédio, com efeito mais rápido, que se chama impeachment.
Paulo Sakanaka (Paulínia, SP)


Pior do mundo
No ‘pior lugar do mundo’, o Brasil, médicos também começam a desistir” (Toda Mídia, 26/3). A solução é simples. Implorem pela volta dos 8.000 médicos cubanos e por mais vacina da China. Assim, quem sabe, com a ajuda dos vermelhos diuturnamente criticados por este desgoverno possamos minorar o caos da saúde no Brasil.
Mateus Sá (Goiânia, GO)

Quando da primeira onda na Itália, foram muitíssimos os médicos cubanos (bem como chineses e albaneses) que foram para lá ajudar. Mas a corporação dos médicos brasileiros prima pela falta de ética e de juízo. Não à toa muitos são capazes de apoiar o kit covid assassino.
Maurício Soares (Curitiba, PR)


Desarmar
O Ministro das Comunicações diz que é preciso desarmar o país. Mas quem o armou, até no sentido original da palavra? Quem defendeu a tortura e a morte de 30 mil adversários, supostos comunistas? Quem falou que as eleições de 2018 foram fraudadas? Quem é que defende que a Terra é redonda? Quem exortou o povo a invadir o Congresso Nacional?
Ademar G. Feiteiro (São Paulo, SP)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.