Leitor critica preocupação de Bolsonaro com armas

Letores comentam compra de casa de R$ 6 bilhões por Flávio Bolsonaro

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Bolsonaro pelas armas
O mundo inteiro está preocupado em obter vacinas para todos. No Brasil, temos um presidente negacionista e genocida, que só pensa em comprar armas para seus milicianos.
Paulo Sérgio Arisi (Porto Alegre, RS)

Charge de Iotti sobre Bolsonaro e armas


Estamos na pior fase da pandemia e o Exército segue com o alistamento obrigatório. Por que não suspender por um tempo?
Guy Roberto Pacheco (Curitiba, PR)

Pindorama
Irretocável o artigo "Pindorama", de Guilherme Boulos (Opinião, 2/3), em que descreve o comportamento doentio de Bolsonaro, que debocha da pandemia e das medidas preventivas, a começar pela vacina. Péssimo exemplo, sobretudo para os que nele veem o guia que nunca foi, salvo para a morte. O Brasil é o único país do mundo que enfrenta a crise contra dois inimigos: a doença e o chefe da nação.
Lafayette Pondé Filho (Salvador, BA)


Tragédia de Mariana
"Áudio revela ameaças e intimidação de advogada da Renova a atingidos por desastre de Mariana" (Cotidiano, 2/3) Ou seja, a tragédia continua.
Armando Vieira (São Carlos, SP)

Brasil e Venezuela
"Guedes diz que Brasil pode virar Venezuela rapidamente com erros na economia" (Mercado, 2/3). "Se eu fizer muita besteira dólar pode ir a R$ 5": Paulo Guedes, 5 de março de 2020.
Valter Yo Júnior (São Paulo, SP)

O Guedes já empurrou o Brasil para a fossa, só ele é que não sabe! É preciso que alguém o avise. Ele nem sabia que existiam 40 milhões de invisíveis. Imagine!
Marcos A. T. Garcia (Curitiba, PR)

A mansão de Flávio
A "fantástica fábrica de chocolates"; rachadinha$; cartão do Papi! Ninguém sabe de nada, não participaram de nada... É perseguição, invenção da mídia! Money no Brasil brota no Rio de Janeiro, grande garimpo brasileiro!
Ivete Esteves (Foz do Iguaçu, PR)

Casa comprada pelo senador Flávio Bolsonaro no Setor de Mansões Dom Bosco, no Lago Sul - Raul Spinassé/Folhapress


Merece o prêmio Nobel do mercado imobiliário. Vendeu um imóvel em Copacabana, dois anos após comprá-lo, por um valor 300% superior, num bairro em que a valorização seria de 11%. Menino bom honesto.
Maria José dos Santos (São João de Meriti, RJ)

Oriente Médio
As reiteradas atitudes da falsa democracia chamada Israel (falsa por tratar diferentemente judeus e não judeus) contra a soberania e a população da Síria, do Líbano e da Palestina ocupada, portanto contra o direito internacional, e a grande "banana" que Israel sempre deu para as resoluções da ONU (que o criou em terras palestinas há menos de 74 anos) mostram que o advogado José L. O. Lima não precisa preocupar-se com o Tribunal Penal Internacional. É inócuo. ("Tribunal Penal Internacional trai as esperanças de seus fundadores", Tendências / Debates, 1º/3).
Mauro Fadul Kurban (São Paulo, SP)


Assédio na Alesp
Lamentável a posição da defesa do deputado Fernando Cury, na pessoa do advogado Roberto Delmanto Júnior, de família de brilhantes juristas, ao argumentar que tocar de leve as costelas e o seio de uma colega é menos grave. É muito grave o comportamento, a falta de decoro e a postura desse péssimo representante do povo paulista.
José Otávio Pinto e Silva (São Paulo, SP)

Vídeo mostra deputado Fernando Cury apalpando a deputada Isa Penna durante sessão da Alesp - Reprodução

Folha, 100
Leio a Folha desde 1980, mas, depois que o maior jornal do Brasil, de forma destemida, mergulhou de cabeça nas Diretas Já, a paixão se avolumou e somos parceiros até hoje. São 40 anos de fidelidade. Não dá para não ler.
Honório Rocha de Alencar (Arujá, SP)

Tive a sorte de ser criado em uma família que, mesmo sendo humilde, tinha o hábito de adquirir jornais. Em 1971, ingressei em uma empresa que assinava vários jornais, que eram distribuídos a determinados funcionários, conforme suas funções. Tive sorte, porque a mim coube a Folha. Mudando de função, fiz minha assinatura particular. Portanto, sou leitor da Folha há cerca de 50 anos dos 100 da Folha. É muita honra.
Carlos Gonçalves de Faria (São Paulo, SP)

Lá pelos idos de 1974/75, meus pais me levaram até a alameda Barão de Limeira, no meio da noite, só para eu ver as rotativas em ação. Lembro como se fosse hoje: eu lá grudado no janelão, fascinado com as máquinas imprimindo à toda a edição do dia seguinte, quando um técnico pegou um dos cadernos que passava pela esteira, abriu, conferiu e depois mostrou para mim. "Nossa, estou vendo o que vai sair no futuro!", pensei.
Maurício Celebrone (São Paulo, SP)


Em busca de um jornalismo crítico, apartidário e pluralista, a família Frias cravou o nome da Folha na história do país como o maior jornal brasileiro. A Associação Nacional dos Magistrados Estaduais saúda a Folha pela celebração do seu centenário, registrando que desde o início desta história o jornal se destaca por suas inovações.
Magid Nauef Láuar, presidente da Anamages (Brasília, DF)

Onde há governo é preciso ter imprensa. O papel da imprensa não é fornecer "informações oficiais", mas, sim, investigar e fiscalizar os meandros do Estado e garantir acesso à informação pura. Em 100 anos de história da Folha, acompanhei muitas lutas e campanhas memoráveis pela liberdade e pela democracia. Desejo que o jornal continue sendo um dos principais protagonistas nesta jornada de construção de nossa sociedade. Parabéns!
Antonio de Sousa Ramalho, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo (São Paulo, SP)

Parabéns, Folha de S.Paulo! Outros 100 anos virão!
Aparecido Nunes da Silva, presidente do Sindicato dos Comerciários de Campinas (Campinas, SP)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.