Leitores criticam igreja pedir a fieis a doação do auxílio

Seleção brasileira, Covid em crianças e Exército do país são temas de comentários dos leitores

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Igrejas e a busca do auxílio
Triste (“Igrejas criticam restrições sociais e pressionam até por doações do auxílio”, Mercado, 6/6)! Falsos profetas que agem de forma desumana com pessoas fragilizadas. Pegam o pouco que resta em nome da fé! Usam o nome de Deus de maneira leviana. Se quisessem o bem da pessoas, estariam usando todo o dinheiro que pegaram dos fiéis antes pandemia (nem consigo imaginar quantos milhões, bilhões) e estariam transformando vidas! Ah, esqueci, as únicas vidas que querem transformar são as deles mesmas.
Rachel Barcellos Almeida Dinelli (Vitória, ES)

Bispo da Universal e genro de Edir Macedo, Renato Cardoso pede entrega de contribuições em cesto no púlpito do Templo de Salomão, da Universal
Bispo da Universal e genro de Edir Macedo, Renato Cardoso pede entrega de contribuições em cesto no púlpito do Templo de Salomão, da Universal - Reprodução/Igreja Universal no YouTube

Fiquei pensando em que foi baseada a espantosa solicitação de que se doe o auxílio emergencial para a IURD, feita pelo bispo Renato Cardoso. Seria no sofrimento causado por Satanás a Jó (Jó, 2:7), que o cobriu de úlceras malignas?
Carlos Brisola Marcondes (Florianópolis, SC)

Se não processarem e punirem estelionatários da fé, curandeiros e charlatães, nada mudará. E vamos continuar assistindo à abertura desses “templos de exploração da fé” em qualquer buraco por todo o país.
Leandro Nem (Belo Horizonte, MG)

Por que a Folha bate e persegue tanto os evangélicos? Como a Igreja Católica, evangélicos não são unânimes em suas posições em relação aos protocolos contra a Covid.
Afonso Martins Fernandes Neto (São José do Rio Preto, SP)


Crise no Exército
(“Sob Bolsonaro, militares vão de moderados a tutelados por presidente”, Poder, 6/6). Exército movido a picanha e cerveja. Se tiver guerra, todo o orçamento foi gasto nos salários e nas aposentadorias desses boas-vidas. A gente perde a guerra, mas eles estarão gordinhos em casa, se metendo em política só para manter seus interesses escusos.
Samuel Fagundes (São Paulo, SP)

Esqueceram-se de avisar ao comandante que ele tem autonomia para contrariar expectativas de um presidente que só faz besteiras, quiçá de uma chefia de gabinete. Sobrou estrelas, faltou coragem. E agora, José?
Inimar Santos Junior (Goiânia, GO)

É muito preocupante essa atitude dos comandantes. Seria melhor estarem preocupados com a segurança pública do Brasil e se colocarem ao lado do seu chefe supremo e do seu comandante, e não ir na pressão da esquerda e da mídia. Eles foram os mais privilegiados na reforma da Previdência pelo presidente. E está passando uma mensagem de grande descontentamento e posicionamento contrário ao chefe. A ordem do dia é: prudência é bom.
Carlos Alberto de Amorim (São Gonçalo, RJ)


Seleção e CBF
Se a seleção marcar este gol pela democracia, irá me conquistar novamente (“Tite irrita Caboclo ao manter lealdade a atletas, não à CBF”, Esporte, 6/6). A Copa América significa cortina de fumaça para Bolsonaro se esconder. Nossos atletas não podem ser “capachos” como os militares estão sendo.
Antonio Henrique da Silva (Lucas do Rio Verde, MT)

Os baladeiros são unânimes? A Eurocopa está normal? Países com menos população que a do Brasil e com números de mortes bem superiores se comparado com a população daqui. Aqui os baladeiros que são flagrados nas festas sem máscaras são unânimes. Sugiro a lupa neles para ver quantos serão flagrados sem máscara e na farra. Hipocrisia.
Paulo R. Justo (Cabo Frio, RJ)

Todo o apoio a Tite e aos atletas caso se recusem a compactuar com essa insanidade!
Heloisa Gomes (Rio de Janeiro, RJ)


Covid nas crianças
Cada vez que meus netos vão à escola, me passa uma nuvem catastrófica na cabeça (“Em dois meses, país tem mais de 23 mil novas internações de crianças por Covid ou suspeita”, Saúde, 6/6). Penso neles, nos professores, porque quem deveria cuidar do povo os abandonou. Vacinas salvam! E Bolsonaro desprezou!
Elisabeth Beraldo Faria (Mogi das Cruzes, SP)

Menina de 5 anos que teve SIM-P (Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica), uma uma manifestação tardia associada à Covid-19 que atingiu mais de 100 crianças no estado de SP
Menina de 5 anos que teve SIM-P (Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica), uma uma manifestação tardia associada à Covid-19 que atingiu mais de 100 crianças no estado de SP - Arquivo pessoal

Crianças, em escolas estruturadas, estão mais protegidas e sendo educadas a respeitar protocolos do que fora delas. Difícil, até do ponto de vista epidemiológico e estatístico, é identificar onde as crianças se contaminaram. Pais, parentes e adultos que não respeitam protocolos não deveriam jogar a culpa nas escolas.
Ivan Zacharauskas (Campinas, SP)

Alguns dados precisam de melhor avaliação. Hospitalização por SRAG na infância sempre aumenta nesta época do ano, o que se deve à maior circulação, em especial, do vírus sincicial respiratório. Comparar com janeiro não é correto. Ida à escola é necessária e não é fator de aumento de circulação da Covid.
Eitan Berezin (São Paulo, SP)


Fiscal da comorbidade
Creio que cada um deve dormir embalado pela própria consciência, mas confesso que nunca vi tantas pessoas jovens com hipertensão como agora (“Fiscais da comorbidade geram vergonha e atrapalham imunização”, Saúde, 6/6).
Carlos Carmelo Balaró (São Paulo, SP)


Bipartidarismo
Susan Rose-Ackerman critica no Brasil tudo o que acontece nos EUA (“Redução do número de partidos ajudaria a deter corrupção no Brasil, diz especialista americana”, Poder)! A analista apoia financiamentos privados a partidos, a maior fonte para corrupção. Diminuir partidos é diminuir democracia. Vir dar lições, sem criticar a corrução endêmica e a “democracia relativa” dos EUA, onde só 400 pessoas elegem o presidente, é muita cara de pau!
Antonio Carlos Mazzeo (São Paulo, SP)


Big techs
Medida importantíssima (“G7 fecha acordo histórico para criar tributo global sobre multinacionais”, Mercado). Aos poucos, o capitalismo se torna menos selvagem. A ironia é que as economias principais, onde os impostos são mais altos, vão se beneficiar mais do que as outras, que vão receber investimentos diretos, derivados dos lucros gerados no mercado local. So be it.
Dannielle Miranda Maciel (São Paulo, SP)


Gilberto Gil
Muito boa a entrevista com Gilberto Gil (Mercado, 6/6). Sua visão é ampla, objetiva, sem descuidar de que, no comando do processo tecnológico, está o homem. Se ele não abdicar dessa função, os avanços da técnica e da ciência serão equilibrados por valores humanos.
Maria Luiza Pinheiro (Fortaleza, CE)


Meio ambiente
Muito perigoso esse abrandar regras previsto no novo texto do projeto de lei que regulamenta o licenciamento ambiental, em especial a diminuição de exigências para instalação de aterros sanitários (especial Meio Ambiente, 5/6).
Lúcia Camargo (São Paulo, SP)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.