Leitores criticam e elogiam viagens espaciais

'Para que servem os bilionários?', pergunta leitora

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Bilhões no espaço
"Bilionários jogam dinheiro para o espaço num mundo de pandemia à beira do colapso climático" (Ciência, 20/7) E vão todos para debaixo da terra, como todos.
Jacqueline Soares (Brasília, DF)

Se não fossem as grandes navegações financiadas pelo Estado português, Portugal não teria sido uma grande nação nem teria descoberto o Brasil e o caminho para as Índias. Os silvícolas que habitam o Brasil deveriam pensar em mares nunca dantes navegados.

Ricardo Barbosa

São Paulo, SP

Palácios e catedrais renascentistas de Florença, Veneza e Roma são todos caprichos de bilionários excêntricos indiferentes aos contemporâneos que morriam de peste e fome nas ruas. Não se deve esperar nada dos bilionários. Cabe aos Estados democráticos cuidar dos problemas coletivos, não a indivíduos.
Victor Henriques (Belo Horizonte, MG)

Ridícula essa análise. A jornalista está parada no tempo e no espaço. Se dependesse dela, Santos Dumont nunca teria voado.
José Luiz Gaiad de Camargo (Piracicaba, SP)

Corrida espacial não é desperdício de dinheiro. São inúmeras as aplicações na vida civil e em tecnologia, desde o velcro até os amortecedores do seu tênis. O artigo é sem propósito e sem nexo.
Rainer Cavanus de Figueiredo (Rio de Janeiro, RJ)

Para que servem bilionários? Não entendo o que leva um proprietário de dois carros e um apartamento com varanda gourmet a ser contra a taxação de grandes fortunas.
Stella Marina Rodrigues (São Paulo, SP)

Que falta de visão. O conhecimento humano e suas manifestações ocorrem em todas as direções e ao mesmo tempo. Realizações como esses voos terão implicações futuras em áreas com as quais ainda nem sonhamos.

Fernando de Paula Souza Júnior

Sorocaba, SP

Excelente esse texto de Ana Carolina Amaral. Não há absolutamente nenhuma justificativa moral ou ética para o que esses senhores estão fazendo. Como se lê em alguns cartazes em manifestações pelo mundo afora: não existe planeta B.
Ana Ferraz (Vitória, ES)


Bilhões na urna
"Base de Bolsonaro tenta redução no fundo para R$ 4 bilhões como saída para evitar briga" (Poder, 20/7). Mesmo que o valor do fundo venha a cair de R$ 6 bilhões para R$ 4 bilhões, será o dobro em relação ao fundão de 2020. Esses políticos tinham que tomar vergonha na cara. Obrigam a que se retire dinheiro de prioridades para eleger vagabundos. E o pior é que o genocida vai concordar.
Renilson Caldeira (Vila Velha, ES)

A ideia sempre foi esta: triplicamos o valor, a turma chia e aceitamos o dobro.
Ricardo Leme (Jundiaí, SP)

Cadê os pastéis do MBL? Não vão para as ruas protestar?

Adilson Ribeiro

Blumenau, SC


Essa técnica é mais antiga que o Parque Xangai, que ficava na Baixada do Glicério, em São Paulo, e nem existe mais. A gente bota três bodes na sala; se reclamarem, a gente tira um; se a grita continuar, a gente tira outro. E pronto.
João Damaceno Oliveira (São Paulo, SP)


Sua Excelência, o leitor
Acabo de ler o artigo de Ângela Luiza Bonacci ("Palpites diários", Tendências / Debates, 20/7). Muito bem escrito, por sinal. Mas gostaria de saber qual é o mistério por meio do qual ela consegue ver seus comentários publicados aqui na Folha. Sou assinante há muitos anos e até hoje não tive publicado nenhum comentário. Como leio a versão impressa, acho que aqueles que leem online "chegam antes"...
Oreste Pentagna (São Paulo, SP)

Tenho que agradecer à Folha por não publicar tudo o que escrevo a este Painel do Leitor. Escrevi há pouco tempo, e não foi publicado, que vislumbrava o senador Rodrigo Pacheco como uma liderança alvissareira, com musculatura para ser presidente. Que erro! Depois da entrevista com ele (Poder, 17/7), vi bem que não passa de um franguinho caipira enquiabado: liso e só osso.
Luiz Simões Berthoud (Tremembé, SP)


Vacinas
"Emails desmontam versão à CPI e mostram atuação de secretário de Guedes em MP que atrasou compra da Pfizer" (Poder, 20/7). Qual seria o sonho de qualquer criatura psicopata? Resposta: poder decidir o destino de milhões de inocentes numa pandemia.
Leo Barreto (Rio de Janeiro, RJ)

Além do livre mercado, a Escola de Chicago ensina a ser corrupto?
Mateus Santana (Campinas, SP)


Cuba
"Apoiar Cuba ou outras ditaduras latinas não ajuda a esquerda em nada" (Marcelo Coelho, Ilustrada, 20/7). Quantas pessoas fugiram do Brasil para os EUA nos últimos anos? Por que ninguém defende o fim do capitalismo, dada a sua impressionante capacidade de produzir mazelas em massa, como guerras, genocídios, escravidão e fome?
Luiz André Rebelo (São Paulo, SP)


Muito triste ver os comentários aqui. Cuba tem, sim, políticas sociais admiráveis, mas nem por isso devemos defender o modelo terrível que impera na ilha. Quantos americanos vemos fugindo para Cuba? Que eu saiba, é o contrário que ocorre. Precisamos, sim, de políticas sociais, redução da desigualdade etc., mas com liberdade econômica e política.
Felipe Araújo Braga (Caieiras, SP)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.