Descrição de chapéu Café da Manhã

Joice Hasselmann diz que chegará a hora de Bolsonaro baixar tom nas redes sociais

Presidente divulgou relato deturpado de conversa de jornalista e atacou academia

Mesmo após o episódio golden shower, os posts polêmicos do presidente continuam. No domingo e na segunda-feira, a atuação de Jair Bolsonaro nas redes sociais causou novo debate e dividiu opiniões. 

Em um tuíte ele afirmou: "Querem derrubar o governo com chantagens, desinformações e vazamentos". No post, ele divulgou uma conversa entre uma repórter do jornal O Estado de S. Paulo e uma pessoa não identificada.

Segundo o post, a jornalista Constança Rezende teria dito ao interlocutor "querer arruinar a vida de Flávio Bolsonaro e buscar o impeachment do presidente Jair Bolsonaro". O problema é que o áudio da conversa da jornalista não diz isso. 

O que ela diz, de fato, é que o caso "pode comprometer, pode arruinar Bolsonaro" e que se preocupa com a possibilidade de que as investigações sobre o caso de Fabricio Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, não avancem porque este poderia ser "um caso de impeachment".  

Depois, Bolsonaro replicou o tuíte ofensivo de um jornalista da Vice Brasil citando manifestações solidárias de editores ao caso. E disse: "Segue o jogo da farsa e do vitimismo de quem nunca foi vítima".

Ainda sobrou para a academia. Segundo novo post do presidente, o ambiente acadêmico vem sendo massacrado pela ideologia de esquerda. 

Apesar das repercussões negativas,  houve quem não visse problema nas recentes manifestações de Bolsonaro nas redes. 

Para a deputada Joice Hasselmann (PSL), por exemplo,  chegará a hora do presidente baixar o tom nas redes sociais. Por enquanto, porém, ela defende os posts de Bolsonaro.

Os repórteres Thiago Resende e Angela Boldrini, em Brasília, entrevistaram a deputada.

As polêmicas parecem ser tantas, que o governo resolveu escalar um militar para coordenar as redes sociais, em uma tentativa de evitar novas crises.

O escolhido foi o coronel  Didio Pereira, ex-chefe de assessoria de imprensa do Exército. Bolsonaro, no entanto, ainda pode mudar de ideia e colocar o militar em outra função.

Quem nos conta esse desdobramento é o repórter Gustavo Uribe.

Ouça o episódio:  

O programa em áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. Para ouvir, basta se cadastrar gratuitamente no aplicativo.

 

Os episódios do Café da Manhã vão ao ar de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia, a partir das 6h.

O podcast apresentado pelos jornalistas Rodrigo Vizeu e Magê Flores conta com a participação de Emilio Sant'Anna neste episódio.

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução
 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.