Descrição de chapéu Café da Manhã

Repórter explica projeto que quer garantir opção por cesárea no SUS

Proposta que divide entidades médicas será votada na Assembleia Legislativa de São Paulo nesta quarta (26)

Segundo país com maior taxa de cesáreas do mundo, o Brasil poderá ter uma lei estadual que garante à gestante a opção pelo parto cirúrgico no SUS, a partir da 39ª semana de gestação, sem a necessidade de indicação clínica para o procedimento.

Sem amparo científico, o projeto de lei da deputada Janaína Paschoal (PSL) avançou em regime de urgência na Assembleia Legislativa paulista e deve ir para votação em plenário nesta quarta (26).

A proposta divide associações e conselhos médicos. A Sogesp (Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo) diz que o projeto não tem evidência científica e pode estimular taxas indiscriminadas de cesáreas, o que traz riscos à mulher e ao bebê. 

Em comunicado, o Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) defende o projeto de Paschoal, alega que se opõe à “vilanização” dos partos cesarianas e afirma que apura “inúmeros” processos de complicações médicas devido a uma “insistência” ao parto vaginal. 

A repórter Cláudia Collucci participa do episódio sobre o assunto.

O programa de áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. É possível ouvir o episódio clicando abaixo. Para acessar no aplicativo basta se cadastrar gratuitamente.

Ouça o episódio:

Os episódios do Café da Manhã são publicados de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia, a partir das 6h.

O podcast é conduzido pelos jornalistas Rodrigo Vizeu e Magê Flores.

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.