Repórter relata rotina de UTI destinada a pacientes de Covid-19; ouça

Instituto Emílio Ribas, referência no tratamento de doenças infecciosas, está lotado

São Paulo

Na última semana, os repórteres Patrícia Campos Mello e Eduardo Anizelli passaram três dias na unidade de terapia intensiva do Instituto Emílio Ribas, em São Paulo. Centro de referência no tratamento de doenças infecciosas, o instituto está na linha de frente do combate ao novo coronavírus.

Eles acompanharam a rotina de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e outros profissionais de saúde no atendimento a pacientes em estado grave pela Covid-19.

A UTI do Emílio Ribas foi a primeira a ficar lotada na rede pública da capital paulista em função da pandemia. Justamente pela falta de vagas, os profissionais correm contra o tempo para adiar o momento em que vão ter que escolher quem vai receber apoio para continuar vivo.

No Café da Manhã desta segunda-feira (20), Patrícia Campos Mello detalha esse trabalho de reportagem e conta como é a rotina de uma UTI durante a pandemia.

O programa de áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. É possível ouvir o episódio clicando abaixo. Para acessar no aplicativo basta se cadastrar gratuitamente.

Ouça o episódio:

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução

O Café da Manhã é publicado de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia.

O episódio é conduzido pelos jornalistas Rodrigo Vizeu e Magê Flores, com produção de Jéssica Maes, Renan Sukevicius e Natália Silva. A edição de som é de Thomé Granemann.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.