Descrição de chapéu Café da Manhã

Podcast trata de acusação contra Flávio Bolsonaro; ouça ex-aliado

Paulo Marinho afirmou que PF antecipou que Queiroz seria alvo de operação

São Paulo

Em entrevista à colunista da Folha Monica Bergamo, o empresário Paulo Marinho revelou que um delegado da Polícia Federal antecipou ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) que Fabrício Queiroz, então assessor do filho do hoje presidente, estaria entre os alvos de uma operação da PF.

Marinho é suplente de Flávio no Senado, pré-candidato do PSDB a prefeito do Rio e foi um dos mais importantes apoiadores de Jair Bolsonaro na campanha presidencial de 2018. Hoje é crítico do clã Bolsonaro.

Na entrevista, Marinho contou que o senador lhe disse que soube com antecedência que a Operação Furna da Onça, que atingiu Queiroz, seria deflagrada. O delegado que vazou a informação era simpatizante do bolsonarismo.

A PF disse que vai investigar a denúncia de vazamento. Flávio Bolsonaro, que sempre negou ter cometido irregularidades, classificou a entrevista de seu suplente como “invenção de alguém desesperado e sem votos”.

No Café da Manhã desta segunda-feira (18), Monica Bergamo conta detalhes da entrevista e Italo Nogueira, repórter da Folha no Rio de Janeiro, traz mais informações sobre o caso Queiroz.

O programa de áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. É possível ouvir o episódio clicando abaixo. Para acessar no aplicativo basta se cadastrar gratuitamente.

Ouça o episódio:

O Café da Manhã é publicado de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia.

O episódio é conduzido pelos jornalistas Rodrigo Vizeu e Magê Flores, com produção de Jéssica Maes e edição de som de Renan Sukevicius.

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.