Descrição de chapéu Café da Manhã

O que torna alguém uma minoria por sexo, gênero ou afetividade; ouça o podcast

Homotransfobia faz grupos criarem estratégias para evitar sofrer violência

São Paulo

O mês da diversidade termina nesta terça-feira (30) e com ele se encerram também as mobilizações do orgulho LGBTQIA+, realizadas há 51 anos por cidades mundo afora. Neste ano, por causa da pandemia do novo coronavírus, as ações se voltaram ao mundo virtual. Mas o apelo continua o parecido com o de outros carnavais: mais direitos.

Aqui no Brasil, mesmo com conquistas importantes nos últimos anos como mudança de nome em documentos, uniões homoafetivas e a criminalização da homotransfobia, lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, travestis, interssexuais e assexuais sentem, todo os dias, diferentes formas de preconceito.

Nem sempre extremados ou com uso violência física ou verbal, há alguns pequenos constrangimentos cotidianos que obrigam quem não é heterossexual a rever escolhas simples como o destino das próximas férias ou dar um beijo em público.

É sobre o que faz de alguém uma minoria por causa de sexo, gênero e afetividade o Café da Manhã desta terça. O episódio é comandado por Renan Sukevicius, que além de integrar a equipe de podcasts da Folha, escreve no blog Todas as Letras, sobre diversidade, também no jornal.

O programa de áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. É possível ouvir o episódio clicando abaixo. Para acessar no aplicativo basta se cadastrar gratuitamente.

Ouça o episódio:

O Café da Manhã é publicado de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia. O episódio é apresentado pelos jornalistas Magê Flores e Maurício Meireles, com roteiro e produção de Renan Sukevicius e edição de som de Thomé Granemann.

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.