Descrição de chapéu Café da Manhã

As memórias e as lições de Hiroshima, 75 anos depois da bomba atômica; ouça podcast

Sobreviventes contam suas memórias, e embaixador analisa proliferação de armas nucleares no mundo

São Paulo

Há 75 anos, a segunda cidade mais populosa do Japão foi vítima de um ataque com uma bomba atômica por parte dos Estados Unidos. As estimativas oficiais registraram mais de 140 mil mortes lá.

Poucos dias depois, os americanos lançaram outra bomba, dessa vez sobre Nagasaki, também no território japonês. Ao todo, nas duas cidades, cerca de 200 mil pessoas morreram —e restaram as memórias traumáticas daqueles que sobreviveram.

Os dois ataques obrigaram governos e seus diplomatas para pensar em como evitar que armas do tipo voltassem a ser usadas e impedir que elas se multiplicassem. Nos anos 1960, o mundo chegou ao Tratado de Não-Proliferação Nuclear —mas o desafio continua.

O Café da Manhã desta segunda-feira (3) fala de passado, presente e futuro.

A repórter Paula Sperb, que participa do episódio, relata suas conversas com os sobreviventes da bomba que emigraram para o Brasil.

Junko Watanabe e Kunihiko Bonkohara vivem em São Paulo e fazem parte de um projeto chamado "Sobreviventes pela Paz", em que encenam suas histórias num espetáculo, e também integram a Associação Hibakusha Brasil pela Paz.

Na segunda parte, para entender como o mundo reagiu às bombas atômicas e quais os desafios para impedir que armas assim se multipliquem, o programa conversa com o embaixador aposentado Sergio Duarte. Ele foi alto representante das Nações Unidas para Assuntos de Desarmamento e também presidente da Conferência de Exame do Tratado de Não-Proliferação Nuclear.

O programa de áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. É possível ouvir o episódio clicando abaixo. Para acessar no aplicativo basta se cadastrar gratuitamente.

Ouça o episódio:

O Café da Manhã é publicado de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia. O episódio é apresentado pelos jornalistas Magê Flores e Maurício Meireles, com produção de Renan Sukevicius e Jéssica Maes e edição de som de Natália Silva e Thomé Granemann.

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.