Descrição de chapéu Expresso Ilustrada

Podcast discute hit de Cardi B, tachado por conservadores como 'repugnante'

Expresso Ilustrada relembra outras músicas nos EUA e no Brasil que retratam o sexo do ponto de vista feminino

São Paulo

O novo hit “WAP”, da Cardi B com a Meghan Thee Stallion, foi a canção mais tocada nos Estados Unidos durante essa semana. O single fala de lubrificação vaginal, descreve cenas explícitas de sexo e o videoclipe mostra fontes no formato de corpos femininos que jorram água dos seios e líquidos escorrem por todos os lados.

O novo episódio do Expresso Ilustrada discute a música que gerou reações entre aqueles que alçaram um hino feminista e os que a canção como vulgar e repugnante.

Entre os que estiveram no centro do debate caso de DeAnna Loraine, que foi candidata republicana ao Congresso dos Estados Unidos, e publicou nas redes sociais que as artistas “mandaram todo o gênero feminino de volta para cem anos atrás com a repugnante e vil música ‘WAP’”.

O podcast também relembra como o retrato do sexo do ponto de vista feminino não é nada novo ---nem nos Estados Unidos, como a música que completou cem anos “Crazy Blues”, de Mamie Smith, nem no Brasil, que tem os chamados “funks putaria”, encabeçado por nomes como MC Rebecca, Tati Quebra Barroco, Valesca Popozuda e MC Carol.

Participam da discussão os ginecologistas Eduardo Zlotnik, do Hospital Israelita Albert Einstein, Halana Faria, do Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde, e a MC Dricka.

Com novos episódios todas as quintas, às 16h, o Expresso Ilustrada discute música, cinema, literatura, moda, teatro, artes plásticas e televisão. A edição é de Natalia Silva e a apresentação é de Isabella Menon e Lucas Brêda, que também assina o roteiro.

O feed RSS é https://folhaexpressoilustrada.libsyn.com/rs.

O PODCAST ESTÁ DISPONÍVEL EM TODAS AS PLATAFORMAS DE STREAMING. AQUI ESTÃO ALGUMAS DELAS:

Spotify

iTunes

Deezer

Google Podcasts

Castbox

Stitcher

0
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.