Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/11/2011 - 10h39

Vaccarezza já foi acusado de ser funcionário-fantasma

Publicidade

DE SÃO PAULO

De abril até novembro de 1996, quando ocupava o posto de secretário-geral do PT, o hoje líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza, foi funcionário-fantasma da Câmara de São Paulo, lotado no gabinete do vereador malufista Brasil Vita, então no PPB.

Vaccarezza deixou o cargo no PT após a Folha revelar o caso, em dezembro do mesmo ano.

Vaccarezza diz que maioria de funcionários 'jamais pisou' na Câmara

Médico da prefeitura, o hoje líder se negava a trabalhar no PAS (Plano de Atendimento à Saúde), criado por Paulo Maluf. Mas, num acordo inusitado, foi comissionado no gabinete de um malufista e só ia lá para assinar o ponto.

À época, Vaccarezza negou irregularidades e disse ter sido vítima de uma "campanha odiosa".

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página