Angela Boldrini
Brasília

Em reunião com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, o  líder interino do PT na Câmara dos Deputados, Wadih Damous (RJ) pediu ajuda do governo federal na segurança da caravana do ex-presidente Lula no Sul do país.

“Eu expressei que temia pela vida do ex-presidente Lula”, afirmou Damous. O deputado disse que o governo federal seria responsável se algo acontecesse ao petista.

Segundo ele, o ministro Jungmann expressou preocupação com a violência contra a caravana, que nesta terça-feira (27) teve dois ônibus atingidos por tiros e se comprometeu a conversar com o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), para assegurar segurança na capital paranaense, onde Lula chegará nesta quarta.

A Folha tentou entrar em contato com Jungmann, mas não obteve resposta.

Participaram da reunião no Ministério da Justiça, além de Damous, os deputados Glauber Braga (PSOL-RJ), Chico Alencar (PSOL-RJ), Erika Kokay (PT-DF), Benedita da Silva (PT-RJ) e Jandira Feghali (PC do B-RJ).

O tema inicial do encontro foi o assassinato da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.