Descrição de chapéu Eleições 2018

ACM Neto desiste de disputar governo da Bahia

Plano B do DEM é o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo

Brasília , São Paulo e Salvador

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), desistiu de disputar o governo da Bahia nas próximas eleições.

O prefeito de Salvador,  ACM Neto (DEM), que desistiu de disputar o governo
O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que desistiu de disputar o governo - Pedro Ladeira - 6.mar.18/Folhapress

Ele decidiu que não vai deixar a prefeitura nesta sexta-feira (6), data limite para que aqueles que estão no Executivo e pretendem tentar nas urnas um outro cargo se desincompatibilizem.

A desistência de Neto é um fator negativo para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que perde um palanque importante para sua tentativa de se viabilizar candidato à Presidência da República.

“Vamos ter candidato na Bahia”, disse Maia à Folha.

O plano B do DEM é José Ronaldo, prefeito de Feira de Santana. Segundo ACM Neto, o novo candidato será lançado neste sábado (7).

Neto vinha dando sinais de que poderia não deixar a Prefeitura de Salvador. Sua gestão à frente da capital baiana tem mais de 70% de aprovação.

Ele temia não se eleger para o Executivo estadual na disputa com o atual governador, Rui Costa (PT), que, além da máquina, tem 65% de aprovação.

Pesou na decisão do prefeito o fato de não ter conseguido atrair partidos da base aliada do governador Rui Costa (PT), como o PP e o PR. Apesar das costuras políticas feitas em Brasília, ACM Neto (DEM) não conseguiu concretizar as alianças localmente. 

As discussões com o PR duraram até a noite de ontem, quando foi colocada na mesa a proposta do partido indicar o candidato a vice ou senador na chapa do DEM. A vinda do PP ou do PR serviria para compensar, em tempo de televisão, a perda do MDB.

O DEM optou por não se coligar com o emedebistas baianos após a prisão do ex-ministro Geddel Vieira Lima após a descoberta de um bunker com R$ 51 milhões em Salvador.

A desistência de ACM Neto deve implodir o grupo que faz oposição ao PT na Bahia, com uma possível debandada de partidos e deputados para a base do governador Rui Costa. O deputado federal Claudio Cajado (DEM) foi o primeiro: anunciou filiação ao PP. 

Um dos principais aliados do prefeito, o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM) diz que a candidatura já estava com estrutura partidária montada e chapa definida para entrar na disputa. Mas optou por declinar da disputa por decisão pessoal.

"O coração tem razões que a própria razão desconhece. Não tem o que discutir, ele decidiu com o coração", afirmou o deputado. 

Ao falar com jornalistas sobre a desistência, ACM Neto tergiversou sobre os motivos.

"Depois de ouvir muita gente na política, fora da política, meus amigos, minha família, deixei meu coração falar. E meu coração me impede, neste momento, de deixar a prefeitura. Amo o que faço", disse o prefeito.

À Folha, ACM Neto disse que é novo e que pode tentar o cargo mais adiante. “Tenho que concluir o meu trabalho para deixar um legado. Tenho 39 anos e posso esperar”, afirmou o prefeito.

No Twitter, o ex-ministro e atual secretário de Desenvolvimento Econômico da Bahia, Jaques Wagner (PT), comentou a desistência do prefeito, sem citar o nome dele.

“A gente não escala time adversário. Seguimos trabalhando com os pés no chão. Eleição é humildade e diálogo com o povo, olho no olho. Ninguém ganha ou perde na véspera. O momento é de serenidade e seguir trabalhando”, escreveu Wagner.

psdb

Com a desistência do prefeito ACM Neto (DEM) de disputar o governo da Bahia, o deputado João Gualberto (PSDB) anunciou que sairá candidato.

Com isso, garantirá palanque tucano para o presidenciável Geraldo Alckmin no estado, um dos maiores colégios eleitorais do país. 

Com a candidatura ainda de José Ronaldo pelo DEM, a intenção é forçar um segundo turno contra o governador Rui Costa (PT).

Gualberto disse que buscará um empresário ou personalidade de fora da política para ser vice em sua chapa.

Colaborou THAIS BILENKY, de São Paulo

Daniel Carvalho, João Pedro Pitombo e Thais Bilenky
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.