Descrição de chapéu pt congresso

Economistas e políticos lamentam morte de Paul Singer, um dos fundadores do PT

Colegas lembram sua contribuição para economia solidária e pensamento intelectual de esquerda no país

São Paulo

economista Paul Singer morreu nesta segunda-feira (16), aos 86 anos, em São Paulo. Ele havia sido internado no Hospital Sírio-Libanês na madrugada e teve septicemia.

Economistas, intelectuais, professores e políticos lamentaram a sua morte.

Em nota, a presidente nacional do PT, Gleisi  Hoffmann, afirmou que Singer, um dos fundadores do partido nos anos 1980, merece gratidão e reconhecimento. "O professor deixa o exemplo da coerência política, da militância de esquerda, do caráter reto e do intelectual que nunca mudou de lado."

Para o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), o economista era exemplo de generosidade e solidariedade. "Foi também a expressão teórica mais viva de um socialismo libertário. Grande mestre que vai deixar saudades", disse à Folha.

Outro fundador do PT, ex-ministro e ex-senador pelo partido, Aloizio Mercadante, afirmou à Folha que o professor teve uma vida de dedicação e luta para a construção de um Brasil mais justo. "Ele esteve presente no processo de redemocratização, ao lado da resistência contra a ditadura militar. Nos governos Lula e Dilma, teve contribuição fundamental no fomento da economia solidária."

O deputado federal e ex-ministro de Lula e Dilma Patrus Ananias (PT-MG) lembrou da relação dos dois durante o governo do ex-presidente petista. "Tive enorme satisfação em ter aprendido muito com ele quando trabalhamos juntos. Eu, no ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e ele dirigindo a secretaria de economia solidária, do ministério do Trabalho", disse à Folha. "Era um intelectual muito comprometido com a vida e, principalmente com os pobres. Agora, vamos mantê-lo vivo no coração e na memória."

As economistas Maria da Conceição Tavares e Laura Carvalho, colunista da Folha, também lamentaram a morte do colega de profissão. "Sempre foi, para mim, um grande exemplo: dedicou-se como poucos a pensar em uma economia que servisse à sociedade. A FEA-USP perdeu quem foi seu melhor representante na arena pública e política nacionais", disse Carvalho, no Twitter.

"Era uma pessoa maravilhosa, competente, inteligente, vai fazer muita falta. Ele foi um dos homens mais combativos que o país. Dos economistas, então, sem dúvida", afirmou Tavares à Folha.

O também economista Nelson Barbosa afirmou que o colega era uma referência no assunto. "Paul Singer foi um exemplo de economista honesto e dedicado a melhorar a vida da população, sobretudo dos mais pobres. Uma referência para várias gerações, e que fará muita falta", escreveu no Twitter.

Angela Alonso, presidente do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento), instituto no qual Singer foi um dos fundadores, também lamentou a morte. "Ele participou de um livro seminal 'São Paulo: Crescimento e Pobreza'. Seu papel na consolidação das ciências sociais brasileiras foi enorme. Foi um intelectual engajado, aberto e, todos que conviveram com ele concordam, generoso", disse à Folha.

No Twitter, o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) prometeu dedicar um o Projeto de Lei 137, que tramita no Senado, ao economista. "Triste notícia para o Brasil. Uma grande perda para todos nós. Paul Singer é um exemplo de vida, dedicado às causas populares. Vou dedicar a ele o PL sobre o marco regulatório da economia solidária e denominar a lei de Paul Singer", escreveu.

Relatora do projeto na Câmara, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) fez a mesma sugestão, e exaltou o legado deixado por Singer. "Gratidão ao querido companheiro Paul Singer. O professor que nasceu austríaco, tornou-se brasileiro naturalizado por amor ao nosso povo, seu povo! Economista, Singer criou os conceitos de economia solidária com base na cooperação. Obrigada, professor!"

Também deputado federal petista pelo Rio Grande do Sul Pepe Vargas disse que a morte de Singer "deixa triste a todos que acreditam em novas formas de organização da economia, em bases solidárias e coletivas, como instrumento para superar a desigualdade". 

O senador petista Lindbergh Farias resumiu Paul Singer como um "economista brilhante, intelectual militante, ser humano incrível", em sua conta no Twitter. "Paul Singer fará muita falta para todos e todas que sonham com um Brasil melhor."

Tião Viana, governador do Acre pelo PT, também lamentou a morte na rede social. "Minha reverência ao admirável professor Paul Singer, que parte deixando exemplo elevado ao Brasil."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.