Descrição de chapéu Lula pt

Ministério Público denuncia ex-vereador e seu filho sob acusação de tentativa de homicídio em frente ao Instituto Lula

A Promotoria pediu ainda o arquivamento do inquérito contra Paulo Cayres

São Paulo

O ex-vereador de Diadema (SP) Manoel Eduardo Marinho, conhecido como Maninho do PT, e seu filho Leandro Eduardo Marinho, foram denunciados nesta quarta-feira (9) pelo Ministério Público do estado sob acusação de tentativa de homicídio por motivo torpe e meio cruel contra Carlos Alberto Bettoni, praticada em frente ao Instituto Lula, no dia 5 de abril.

Naquele dia, quando foi decretada a prisão do ex-presidente Lula, o empresário Carlos Alberto Bettoni foi agredido após insultar o senador petista Lindbergh Farias. Ao ser empurrado, o empresário bateu a cabeça no para-choque de um caminhão e caiu no meio da rua, sofrendo traumatismo craniano.

Maninho e seu filho não prestaram socorro ao empresário, assumindo o risco de que a morte pudesse ocorrer, segundo a promotoria.

De acordo com a denúncia —enviada ao 1º Tribunal do Júri do estado— as qualificadoras foram aplicadas diante da suspeita de ato de intolerância ao protesto contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e emprego de empurrões, projetando Bettoni em direção à rua por onde trafegavam veículos.

O promotor Felipe Eduardo Levit Zilberman pediu ainda o arquivamento do inquérito contra Paulo Cayres, secretário nacional do Setorial Sindical do PT, por não ter participado diretamente dos ataques que projetaram o empresário contra o caminhão. 

Bettoni foi operado e permaneceu internado por mais de 20 dias na UTI do hospital São Camilo, em São Paulo. No final de abril, foi para casa, com restrições de autonomia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.