Descrição de chapéu Eleições 2018

Candidato do PSTU ao governo de São Paulo critica PT e PSOL

Toninho Ferreira diz que os petistas fizeram um desserviço ao país e que o PSOL é uma espécie de PT piorado

Kelly Mantovani
São Paulo

Candidato do PSTU ao governo de São Paulo, o sindicalista Toninho Ferreira diz que os petistas fizeram um desserviço ao país e que o PSOL é uma espécie de  “PT piorado”.


Representante da esquerda radical, ele defende armar a população, é contra o Minha Casa Minha Vida e prega tarifa zero no metrô.

Como iniciou a sua trajetória na política?

Saí da pequena Guaranésia (MG) aos 18 anos em busca de trabalho em São José dos Campos (interior de SP). Como onde nasci não tinha universidade nem nada, decidi ir embora. Fui trabalhar como almoxarife na General Motors (GM). Naquela época a gente trabalhava 48 horas semanais. Não consegui estudar, só trabalhei. Lembro que passava fome, até sonhava com a comida dentro do ônibus voltando para casa. A partir daí, comecei na militância do movimento operário quando houve uma grande greve no Estado de São Paulo em 1979.

O sindicalista Toninho Ferreira, candidato do PSTU ao governo do estado de São Paulo
O sindicalista Toninho Ferreira, candidato do PSTU ao governo do estado de São Paulo - Adriano Vizoni/Folhapress

Fui até uma assembleia onde o sindicato chamou e fui eleito pelos trabalhadores no comando geral da greve. Participei de muitas lutas contra a ditadura, a anistia, depois, atuei junto com Henfil, por Diretas Já. Depois fui para uma chapa do Sindicato dos Metalúrgicos, participei de muitas greves como a de 1985 pela redução da jornada de trabalho. Fui presidente do Sindicato por duas gestões (1990-93 e 1997-00), passei por demissões na GM e na Embraer.Me formei em direito e hoje sou advogado dos movimentos sociais, da parte mais fraca. Luto por uma sociedade diferente desta que temos hoje. Em 2012, fui o quinto candidato a vereador mais votado de SJC[ obteve 4.384 votos ] e, em 2014, como candidato a deputado federal, obtive 23 mil votos e tornei-me 1° suplente de deputado federal.E agora saio ao governo do Estado. 
 


O senhor foi um dos fundadores do PSTU nos anos 1990. Quando começou sua história no partido?

 Sim. Nós saímos do PT em 1992, na queda de Fernando Collor [ex-presidente]. Chamamos as mobilizações e o partido foi contra. José Dirceu, à época na direção do PT, disse que faria coligação para seguir. Nós decidimos não continuar e hoje  o partido está envolvido em toda corrupção. O PT fez um desserviço enorme ao país. Ele não é de esquerda.

O que o programa do PT difere do PSDB?. Na questão de economia é tão neoliberal quanto assim como nas liberdades individuais. Fernando Henrique Cardoso é muito similar à Lula. Deixou de ser um partido socialista há muitos anos. A esquerda brasileira também caiu com a queda do Muro de Berlim. Ela acabou ficando “amassada”. Veja um exemplo recente da greve dos caminhoneiros. Nós achamos que os caminhoneiros tinham razão, porém, a “esquerda” ficou titubeando, e sindicatos acabaram defendendo Temer e não a categoria. Continuamos sonhando com um novo mundo. Não perdemos a capacidade de sonhar. Isso é possível. Se não muda a sociedade a humanidade está fadada a se acabar.

Dizem que o PSOL pode ser um novo PT. Qual a sua opinião?

É um PT piorado. Muito pior do que quando o PT começou. Pega o que diz hoje o Guilherme Boulos [pré-candidato à Presidência pelo PSOL] .Qual a proposta efetiva dele, na essência? Ele apenas diz que vai cobrar impostos dos mais ricos para todo mundo ter oportunidades. Mas isso não muda nada, pois o capitalismo continua igual. Ele diz que vai fazer um plebiscito para saber se muda as reformas. Nós achamos que não. Se a Vera Lúcia [pré-candidata à Presidência pelo PSTU] for eleita, vai acabar com as reformas já, pois o povo falou que  não quer as reformas.

Não queremos uma sociedade em que tudo o que eles pensam e  fazem [Temer, Alckmin, PT…]é servir aos acionistas e banqueiros. A questão da Petrobras é escandalosa, o cara da Shell estava no conselho da estatal isso não pode, pois são concorrentes e não vai querer o bem da empresa. E a questão dos preços?.A Petrobras tem que ter sua função social. Por isso a defendemos 100% estatal. Nós queremos fazer com que todas as empresas estatais privatizadas a preço de banana sejam reestatizadas para terem suas funções sociais. Não podemos viver num país onde seis pessoas tem a riqueza de 100 milhões. Aqui em São Paulo acabaram com o Banespa. Vamos reestatizar tudo no Estado. Pensamos em uma sociedade bastante diferente que está aí. Nossa ideia é moderna.
 

O que o senhor acha da candidatura à Presidência de Guilherme Boulos (PSOL)?

Ele tem todo direito de se candidatar. Não concordo com o programa que ele tem que não se diferencia nada do resto. O que vi até agora foi o Guilherme tentando tirar o Lula da cadeia, falando em Lula Livre. Somos a favor de prender os corruptos e corruptores.  Pegaram o Lula, mas tem que prender outros como Aécio, Jucá, Renan Calheiros, entre outros.

Qual o diferencial de vocês em relação ao PSOL? 

Acho que o PSOL é mais do mesmo, diferente de nós. Mas o que o PSOL pensa? Na verdade é um guarda-chuva, tem de tudo. No Rio Grande do Norte vão lançar um empresário a governador. O partido foi buscar o Guilherme que é de fora e apoia Lula. Para mim Lula perdeu a dignidade colocando a culpa na mulher dele no caso do Triplex. Antigamente ele mantinha a dignidade, encontrei muito o Lula na época de lutas. A concepção do PT no início foi uma ideia nossa. Defendemos no começo o que Lula era contra.

Você sempre foi a favor dos movimentos sociais por moradia. Quais são as suas propostas para a habitação?

Eu fui do movimento operário e moradia, só não estudantil, porque não deu tempo. O Minha Casa Minha Vida nunca foi social e sim financeiro. Foi um acordo do PT com grandes empreiteiras. Se fosse um projeto social teria um banco de terras e não dar lucro para empreiteiras. As casas não valem nada, tem muitas que foram entregues sem esgoto. O CDHU vive também na corrupção. Difícil saber qual é o maior. Todas as secretarias de habitação do país estão nas mãos do malufismo.

Entra governo, sai governo, malufismo é quem manda. Por que não fazem reforma urbana? Tem mais casas vazias do que ocupadas. O bandido é quem? É quem rouba dinheiro. Por que o pobre tem morar cada vez mais distante do rico?. Por que não pode transformar os prédios como os do Paissandú em moradia?. Moradia é do que uma casa e sim um lar. Quando estive na ocupação  Pinheirinho, uma das maiores da América Latina, as famílias que não pagavam aluguel tiveram mudanças físicas, passaram a comer melhor, ter dignidade.

O que acha de movimentos de moradia que cobram aluguel?

Tem gente que se aproveita porque o Estado se aproveita. O Estado poderia assumir isso. Eles vivem do pobre, vivem dessa maneira. Quer acabar com a corrupção?. Tem tanta gente desempregada, por que o Estado não pega esse pessoal e contratam para tocar as obras estatais?. O problema da habitação pode ser resolvido com pouco dinheiro. É preciso acabar com essa ideia que o MCMV é um programa social.

Há corrupção tanto nas empresas privadas quanto  nas estatais… 

Eles alegam que as estatais são o problema.Bem, mas, a Odebrecht e a OAS não são estatais. Paulo Preto não é fruto de estatal. Ao invés de ter um transporte decente no Estado de São Paulo, eles têm a Alston. A Alston tem uma corrupção enorme nos transportes.

Quem faz corrupção no Rodoanel?. É muita bobagem o que se fala. Nenhum candidato traz nada de novo. Todos falam em privatizar. João “riquinho” [João Doria], Skaf, Márcio França, eles não conhecem as periferias. Veja que  a mulher do “riquinho” não sabe o que é o Minhocão.Mario Covas lá atrás dizia que metrô era muito caro e que deveria se investir em rodoviária.

O Bom Prato deveria existir mais nas periferias e cidades afastadas. Eles não fazem isso mas roubam merenda da criançada. Mas o PSDB faz isso. Alckmin e Capez fazem isso. Alckmin sabem da roubalheira. Nas escolas se há dois irmãos, o mais velho não pode comer junto com o mais novo. Os professores não podem comer a mesma comida dos alunos. Tirar o suco da criançada eles fazem. Isso é PSDB. Filho de rico estuda em sala com 15 alunos e 2 professoras.  Já na escola pública estudam com 60. Depois falam que o aluno é violento, professor não trabalha.

Bota o João Doria ou a mulher dele para ver a situação como fica. O que o Estado oferece para a população da periferia? Só a repressão e o braço armado. Isso precisa mudar. Eles governam São Paulo há mais de 20 anos. Pergunte a algum deles se já bateram cartão na vida. Se sabem o que é sair da periferia de madrugada e trabalhar no centro, voltando no final dia.

Pergunte se sabem o que é insalubridade, periculosidade. Todos nasceram em berço de ouro. A reforma trabalhista é a volta ao século 19. É muito engraçado esse país. A gente ri da própria desgraça. Na periferia da cidade é pobre matando pobre. O policial que atira também é pobre. Nós queremos fazer essa rebelião. Botar esses dois e somar. Vamos ver quem é o inimigo aqui.


Qual a sua proposta para segurança pública?

Acho que temos que rebelar como foi com os caminhoneiros, tem que “rebelar” a periferia. Acho que as empresas até começaram a grave mas não souberam como terminar. Os caminhoneiros autônomos seguraram as empresas. É uma situação degradante para eles.

Delfim Netto disse que quando a economia cresceu  as pessoas compraram muito caminhão mas que agora com a crise não sabem o que fazer. Ele não disse que isso é o capitalismo. Quando ele produz muito, entra em crise. Ela chega num ponto que não dá mais lucro. Delfim foi responsável pela crise de 1974 ele dizia que o bolo iria crescer, cresceu e não dividiram com ninguém.

Em 1982 teve a rebelião em Santo Amaro onde as pessoas pegaram laranjas num caminhão. As pessoas têm que se proteger. Eles vêm de novo com o papo de que é preciso vender as estatais e fazer as reformas para a gente crescer. Crescer para quem?. São 27 milhões de desempregados. Me entristece ver que as pessoas estão em desalento. Aí vem os riquinhos dizendo que são vagabundos. Não há trabalho. Daí muita gente vai para o alcoolismo, drogas…. 

Mas o que vocês pretendem fazer efetivamente pela segurança pública? Candidatos como Jair  Bolsonaro(PSL), por exemplo, são a favor da população andar armada…

Bolsonaro é um fanfarrão. A proposta que temos é desmilitarização das polícias. Eles miram no primeiro mundo em fechar as fronteiras. É resquício da ditadura militar. As próprias tropas militares defendem isso. O Estado só dá a repressão. A população precisa ter autodefesa, tem que ser armada. O Canadá é o país mais armado do mundo mas as pessoas não se matam.

Mas a população é armada nos Estados Unidos e eles  estão revendo isso… 

Não estou falando de gente louca. Defendemos que a população  tenha a posse de arma em casa. Bolsonaro não quer a população armada. Quando ele fala do campo, os fazendeiros já estão armados. Ele não conhece nada de campo. Acho que ele nunca viu uma vaca na vida. Sabe o percentual de crime que acontece no campo? Não chega a 5%. Quando tem ocupação de sem-terra no centro, quem anda armado? Eles pegam espingardinha  pica-pau que serve para caçar. Bolsonaro cria coisa em cima disso. Ele mente. Para a elite não interessa a população andar armada. A periferia não está armada.

Só o Estado pode ter o monopólio da violência?. Não concordamos. O Estado é muito violento. Um país que tem 62 mil mortes vive uma guerra. Quem morre? População pobre. Guerra da Síria não mata isso. Um delegado de polícia poderia ser eleito pela população, por que não?. A Polícia Militar deveria ter direito a ser sindicalizada e eleger seu comandante. Por que tem que ser o mais sanguinário?.O barão do tráfico não está nas periferias. A grande maioria dos presos são por pequenos crimes. São mais de 640 mil presos. Professores e policiais precisam ser bem remunerados. Quem fez essa atual dívida do Estado? Essa chamada responsabilidade fiscal é a anti -responsabilidade social. Fiscal não faz sentido pois é para pagar bancos. O que é o superávit primário? Serve para quê e quem?. Defendemos os mais pobres e queremos mudar a situação da sociedade.


Quais são as suas propostas para a educação? 

O que fizeram de correto foi universalizar a educação, mas, não deram ensino. Seria preciso uma reforma do primário às universidades.Tudo está em crise. Só não os acionistas dos bancos. Temos que valorizar os professores. Muitos centros de formação foram fechados pelo PSDB. É preciso investir na formação e dar condições de trabalho a eles. É um absurdo a Assembleia Legislativa de São Paulo votar o aumento dos salários em R$30 mil, onde o salário mínimo é menos de mil . Quando professores se manifestam mandam a polícia em cima, como Doria fez.


Qual sua opinião sobre as cotas sociais na educação?

Somos a favor das cotas pois achamos que precisa ter uma reparação porque nosso país teve 300 anos de escravidão. As cotas diminuem as desigualdades em partes. Para os negros chegarem até aqui foi muito difícil e o preconceito  existe até hoje. Achamos que não repara tudo mas é uma parte importante. Não achamos que o Fies (Financiamento Estudantil do Governo Federal) resolve o problema dos pobres mas sim o lucro dos donos das universidades. Precisamos acabar com o desalento dos jovens para não irem para o caminho do crime.

Na saúde vemos muitos hospitais em crise, como recentemente aconteceu com o Hospital Universitário, o Hospital das Clínicas… entre outros. O que precisa ser feito?

Nossa saúde é doente. As OSS (Organizações Sociais) e Oscips (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) são fontes de corrupção. Muitas vezes o profissional do Estado usa do bolso para poder repor. O Estado tem que servir aos mais pobres, quem realmente precisa. É preciso romper contratos com setor privado e há sim segurança jurídicas. Vamos fazer discussão séria com esse setor. Os contratos são fraudulentos em relação à população. Aqui temos mais farmácias que mercados.

Os bons profissionais precisam ser aproveitados, não quem quer apenas lucro. Nós defendemos um SUS universal, onde um milionário tem direito a usar tal como um mendigo. Em relação ao transporte, a população reclama das condições na região metropolitana e das altas tarifas. Já no Metrô, chegaram a privatizar algumas linhas, além de obras atrasadas como as da Linha 6  Laranja. Se eleito, o que pretende fazer?.Temos que reestatizar tudo e buscar a tarifa zero. Isso é fonte de corrupção. O transporte é um direito do cidadão. Quem se beneficia com transporte? Da mão de obra? O trabalhador que sai da periferia beneficia os empresários que lucram  em todos os sentidos. No primeiro mundo o transporte não é privatizado. 


Em relação à crise da água, em 2015, como foi a postura de Alckmin?

Ele privatizou a Sabesp para dar lucro aos acionistas. O investimento é só para dar mais lucro. Eles querem privatizar mais. Nós queremos é estatizar mais. Água é um bem precioso e finito. Tudo serve ao mercado. Ele deu sorte porque houve chuva e logo recuperou. Eu vivi numa época em que tinha buscar água longe, não tinha água encanada. Saneamento básico é feito para dar lucro também. Eles acusam a população de poluir os rios e não as empresas. Se você vai na periferia, não tem lixo reciclável, tem esgoto a céu aberto.

Com a greve dos caminhoneiros, houve manifestações pedindo intervenção militar. O que acha?

O setor que era sério com isso é muito minoritário, a pesquisa que vocês mesmo publicaram disse que 1,4% pedia intervenção militar na internet, ou seja uma parcela muito pequena. Quando um setor pede intervenção militar, significa que quer mudança. Já um outro setor pediu intervenção militar por meio do voto. O povo está puto, já não aguenta mais a situação, da corrupção e tudo. É preciso combater a ideia perigosa de colocar o Exército nas refinarias. É um perigo, não concordamos de jeito nenhum. Temer colocou a polícia para reprimir os caminhoneiros. Tem que atender às reivindicações e não colocar o Exército em cima. 

Quais são suas propostas para os pedágios?

Acho que tem que acabar com boa parte das praças de pedágio, que são para dar muito lucro. É um absurdo eles colocarem o Sem Parar, onde você paga muita taxa.  Tá certo o IDEC que fala para não fazer. Eles economizam na mão de obra. É como um banqueiro. Se você olhar a fachada do banco, você paga para eles. Não faz sentido. Como isso, se eles já economizam? As estradas tem que ser estatais. Acabando com tudo isso acabamos com toda história da corrupção de Alckmin, Paulo Preto, no Rodoanel, etc…

O partido vai se coligar com alguém ou continua independente?

 Você chegou a citar que somos parecidos com o PSOL, mas, ninguém pensa como nós. Luiza Erundina foi ministra do governo Itamar, governo burguês. Guilherme faz política para o PT, não tem nada a ver com PSOL. É um partido eleitoreiro, muito parecido com o PT, não do início, mas de agora. Eles só querem ter bancada, eleger deputados. Nós queremos transformação, apostamos nela e por não sermos um partido que vive de 4 em 4 anos e sim que luta diariamente. Eles são muitos parecidos com o PT.

Precisa ver se eles de fato vão reestatizar tudo como nós. Pergunte a eles se vão manter contratos, se não vão alegar problemas jurídicos. A Justiça serve a quem? A quem deve Gilmar Mendes. Quando a Justiça faz desocupação violenta como no Pinheirinho é uma ditadura dos milionários contra os pobres. Vamos lutar com a maioria contra minoria. É uma ditadura financeira. E precisamos acabar com isso.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.