Dr. Bumbum trabalhou 15 dias no Planalto durante governo Lula

O médico Denis César Barros Furtado atendeu na Clínica Geral da Presidência

Brasília

O médico Denis César Barros Furtado, conhecido como Dr. Bumbum, trabalhou por 15 dias no Palácio do Planalto entre setembro e outubro de 2008, durante o segundo governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Furtado foi preso na última quinta-feira (19) por ser acusado pela morte de uma paciente, a bancária Lilian Calixto, 46, após ter sido submetida a um procedimento estético realizado no apartamento do médico, quando o recomendado seria em uma clínica. 

Denis Cesar Barros Furtado, o Doutor Bumbum, mostra licença médica em delegacia, no Rio de Janeiro - Leo Correa/Associated Press

De acordo com informações da Secretaria-Geral, Furtado nunca fez parte do corpo funcional da Presidência da República, mas atendeu na Clínica Geral da Presidência após ter sido cedido pelo (HFA) Hospital das Forças Armadas de Brasília.

A assessoria disse ainda que ele foi cedido à época em que era médico temporário do Exército. "Ele nunca participou de eventos oficiais, viagens presidenciais e atendimento de autoridades." 

Furtado atendeu na Presidência entre 18 de setembro e 3 de outubro de 2008, quando retornou ao HFA. Questionado sobre o motivo do curto período, o Planalto disse apenas que isso se deve ao fato de o médico ser cedido de outra instituição. 

A informação de que o Dr. Bumbum trabalhou no Planalto foi revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo e confirmada pela Folha nesta quarta-feira (25).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.