Descrição de chapéu Eleições 2018

Disputa entre coadjuvantes marca eleição na Paraíba

Farmacêutico Lucélio Cartaxo (PV) e engenheiro João Azevêdo (PSB) travam principal embate

João Valadares
Recife

Dois coadjuvantes da política paraibana, que já integraram o mesmo grupo político em 2014, foram alçados ao posto de candidatos ao governo.

O farmacêutico Lucélio Cartaxo (PV), 54, irmão gêmeo do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), e o engenheiro e professor universitário João Azevêdo (PSB), 65, técnico que comandava uma super-secretaria na gestão do governador Ricardo Coutinho (PSB), travam o principal embate eleitoral.

Lucélio Cartaxo é irmão gêmeo do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo
Lucélio Cartaxo é irmão gêmeo do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo - Divulgação

Até março deste ano, era grande a probabilidade de Luciano Cartaxo deixar a prefeitura para concorrer ao governo. Cogitava-se também a possibilidade de Coutinho tentar uma vaga no Senado.

Os dois, que estiveram no mesmo palanque em 2014 na reeleição do governador pessebista e romperam dois anos depois durante as eleições municipais, desistiram da disputa em 2018 e resolveram fazer suas apostas.

João Azevêdo esteve à frente, até abril deste ano, da pasta que reunia Meio Ambiente, Infraestrutura, Recursos Hídricos e Ciência e Tecnologia. A coligação de apoio à candidatura dele conta com 14 partidos, entre eles o PSB, PT, DEM, PC do B e PDT.

Lucélio Cartaxo tem 12 siglas no seu palanque, com destaque para o PSDB, PP, PV, PSD e Solidariedade.

Há três grandes máquinas atuando nas eleições. Azevêdo conta com o empenho do Palácio da Redenção (sede do Governo da Paraíba) e Lucélio tem o apoio das prefeituras de João Pessoa e de Campina Grande, dois principais colégios eleitorais paraibanos.

Os irmãos gêmeos já foram do PT. Em 2014, Lucélio tentou se eleger senador na chapa majoritária de Ricardo Coutinho. Um ano depois, Luciano e Lucélio migraram para o PSD e, posteriormente, para o PV.

Em 2016, Coutinho lançou para a Prefeitura de João Pessoa a então secretária de Desenvolvimento Humano de sua gestão, Cida Ramos, que acabou derrotada por Luciano.

Nos bastidores da política paraibana, a piada é que os chefes do Executivo estadual e municipal podem ter exatamente o mesmo rosto a partir de 2019. Em campanhas anteriores, era comum os dois irem simultaneamente a lugares diferentes.

Na disputa paraibana, há ainda uma terceira força: o senador José Maranhão (MDB), 84, que já governou o estado por três vezes e espera se beneficiar da troca de acusações entre os candidatos Cartaxo e Azevêdo. Ele aposta também no “recall” de campanhas passadas.

Disputam ainda o Governo da Paraíba a professora de ensino fundamental Rama Dantas (PSTU), 48, e o assistente social Tárcio Teixeira (PSOL), 40.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.