Descrição de chapéu Eleições 2018

Lula é protagonista em horário eleitoral de aliados e rivais na TV

Ex-presidente é citado por petistas e Henrique Meirelles no 1º dia da propaganda

Géssica Brandino Débora Sögur Hous
São Paulo

Preso em Curitiba, Lula foi assunto das propagandas de aliados, ex-aliados e rivais nesta sexta-feira (31), no primeiro dia do horário eleitoral na televisão e no rádio.

Nas cinco inserções de 30 segundos cada que teve na televisão, a candidatura do petista mostrou imagens dele quando era presidente. Numa delas, Lula aparece com trabalhadores da Petrobras, estatal que foi o centro das investigações da Lava Jato, que o levaram para a prisão.

Condenado em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex em Guarujá, Lula está preso em Curitiba desde abril e pode ter a candidatura barrada com base na Lei da Ficha Limpa.

Atual candidato do PT a vice-presidente e provável substituto à frente da chapa caso a Justiça impeça o ex-presidente de concorrer, Fernando Haddad surge apenas no final do vídeo. “Vamos trazer o Brasil de Lula de volta”, diz o ex-prefeito de São Paulo.

Nas propagandas para a disputa no Governo do Estado de São Paulo, Lula também foi a figura central. Um vídeo dele apresentando Luiz Marinho, candidato petista, abriu o horário eleitoral do partido.

Lula conta que conheceu Marinho em 1978 e destaca que o ex-ministro do Trabalho de seu governo foi quem propôs o aumento do salário mínimo. “Tenho certeza que você vai fazer a diferença no estado de São Paulo”, diz o petista.

No horário dos candidatos à uma vaga na Assembleia legislativa, a voz de Lula aparece.“Vote nos deputados do nosso partido”, afirma ao final da música que pede sua volta.

Na televisão, o petista também foi lembrado por ex-aliados como Henrique Meirelles (MDB), seu rival na disputa pela presidência.

Na propaganda, o emedebista diz que foi chamado por Lula em 2002 para ser o presidente do Banco Central. Afirma também ter sido convocado governo atual, mas não cita o nome do presidente Michel Temer, do seu partido.  

Outro emedebista que tentou se colar à imagem do ex-presidente foi o senador Eunício Oliveira(MDB-CE).

“Eu fui para as ruas defender o Lula quando ele perdeu as eleições. A marca do Lula não é a obra física, a marca do Lula é a obra humana”, afirmou o senador, que concorre à reeleição no Ceará.

Houve também quem atacou o petista, mesmo sem citá-lo nominalmente. O candidato à Presidência da República Alvaro Dias (Podemos) lembrou que  homenagens foram feitas para o ex-presidente em Curitiba.

O programa do senador mostrou uma imagem de aliados do ex-presidente em protesto na capital paranaense. Em seguida, aparece a foto do Dias ao lado do juiz Sérgio Moro. “Eu escolhi andar do lado certo. E você?”, questionou o candidato.

O horário eleitoral no rádio e na televisão vai até o dia 4 de outubro, antes do primeiro turno da eleição, que acontece no dia 7 de outubro. Serão exibidos de segunda a sábado.

Em todos os dias da semana, inclusive nos domingos, haverá inserções na televisão e no rádio das 5h às 24h.

Os blocos de propaganda da disputa para a Presidência da República estreiam neste sábado, às 13h. Serão 25 minutos de programa, divididos em dois blocos, o segundo às 20h30.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.