Descrição de chapéu Eleições 2018

Sem vice de Maricá, Eduardo Paes anuncia deputado de cidade vizinha

Ex-prefeito do Rio chamou a cidade de 'uma merda de lugar' em conversa com Lula, gravada com autorização judicial

O ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes
O ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes - Marcos de Paula/Agência O Globo
Rio de Janeiro

Após perder o candidato a vice-governador de Maricá para o senador Romário (Podemos), o ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (DEM) anunciou o deputado estadual Comte Bittencourt (PPS), com base em Niterói, como companheiro de chapa na disputa pelo governo do estado.

Paes afirmou que a escolha é “um aceno para o interior, região metropolitana, incluindo Maricá”, vizinha de Niterói.

“Niterói é a segunda cidade sob o ponto de vista político mais importante do Rio de Janeiro. Aqui tem uma mensagem clara de que a gente quer priorizar a região metropolitana, as áreas que mais precisam”, disse Paes.

A vaga de vice estava reservada ao PR, que indicou o deputado Marcelo Delaroli, ex-policial militar de Maricá. A sigla, contudo, acabou fechando acordo com Romário. O anúncio foi feito com provocações, com o senador divulgando foto vestindo uma camisa com os dizeres: “Eu amo Maricá”.

A cidade tem apenas 107 mil eleitores, pequena fração dos 12,9 milhões do estado. Mas tem ligação direta com uma das principais gafes políticas de Paes (DEM). Ele classificou o município como "uma merda de lugar" em conversa telefônica com o ex-presidente Lula, gravada com autorização judicial.

O ex-prefeito do Rio de Janeiro disse que um dos motivos para o acordo com o PR não ter se concretizado foi seu desejo de ter “um vice com a cara do que queria para o estado”.

“Aqui está parecido comigo. Esse é o padrão que eu quero”, disse o candidato do DEM, se referindo a Bittencourt.

Para além da gafe, Paes tem se preocupado em apresentar como foco de sua campanha o desenvolvimento da região metropolitana e interior. Prefeito do Rio de Janeiro por oito anos (2009-2016), ele teme ter sua imagem muito vinculada à capital.

Durante a convenção de Romário, Delaroli afirmou que “nossos adversários não gostam do interior”, indicando uma das estratégias de campanha do ex-jogador.

“Maricá foi achincalhada por um ex-prefeito. Uma cidade linda, que atualmente recebe mais royalties do petróleo. Uma cidade que tem praia, montanha, cachoeira. Imagina o que ele acha de outras cidades menos favorecidas economicamente”, afirmou o candidato a vice de Romário.

Curiosamente, Paes foi eleito prefeito em 2008 usando expediente semelhante contra Fernando Gabeira, então adversário pelo PV. O candidato do DEM explorou o fato do rival ter afirmado que uma vereadora aliada da zona oeste, área mais pobre da capital, tinha uma “visão suburbana” sobre a discussão da cidade.

Questionado se a fala sobre Maricá poderia prejudicá-lo, o candidato do DEM disse: “Qualquer coisa eu canto o samba”, em referência à música que compôs com o sambista Marquinhos de Oswaldo Cruz.

Bittencourt é também uma forma de tentar se distanciar da gestão Sérgio Cabral (MDB), preso desde novembro de 2016. O deputado fez oposição aos dois mandatos do ex-governador.

“Não há contradição. Fizemos oposição a durante o ciclo todo da liderança do PMDB e do governo Cabral nesse estado. E apoiamos a reeleição do Eduardo Paes pela obra e trabalho realizado”, disse Bittencourt.

“Estou aqui cumprindo uma missão. E com certeza integrando Maricá a essa grande frente”, disse o candidato a vice de Paes.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.