Descrição de chapéu Eleições 2018

Bolsonaro ainda corre risco, mas chances de recuperação são muito boas, diz médico

Um dos cirurgiões que operou o presidenciável diz que ele está consciente e já falou com os filhos

Raquel Landim
São Paulo

O médico Glaucio Souza, um dos cirurgiões que operou Jair Bolsonaro, afirmou à Folha que o candidato do PSL ainda corre risco de vida, mas suas chances de recuperação são muito boas.

A seguir, a entrevista concedida por telefone logo após a cirurgia.

Que tipo de dano a facada causou ao candidato Jair Bolsonaro? Foi apenas uma facada, mas bem profunda, que, no seu trajeto, lesou várias partes do intestino e uma veia, que foi responsável pela queda de pressão. É uma veia do mesentério, que irriga o abdômen. 

Qual era o estado do candidato quando ele chegou ao hospital? Ele chegou num estado muito grave, com a pressão baixa devido ao sangramento – um estado que chamamos de choque. Ou seja, a situação era gravíssima. 

Qual foi o procedimento adotado? Ele passou por uma avaliação inicial médica e uma tomografia e, imediatamente, ao centro cirúrgico. O sangramento era interno. 

Por isso que era impossível ver o sangue nos vídeos? Exatamente. 

Houve alguma suspeita de lesão no fígado? Não. Isso foi boato. 

Por que a equipe optou pela colostomia? Devido a gravidade da lesão, o intestino poderia infectar e causar vários danos para o paciente. 

Qual é o prognóstico do candidato? Ele está numa situação grave e corre risco de vida, mas tem tudo para sair bem. O prognóstico é muito bom. A expectativa de recuperação é boa. Ele está consciente e já conversou com os filhos. A cirurgia foi muito bem-sucedida.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.