Anastasia tem 41% e lidera em MG; Pimentel, com 27%, é ameaçado por Zema, com 20%, diz Datafolha

Índices se referem a votos válidos, que excluem brancos, nulos e indecisos

Antonio Anastasia (PSDB), que lidera a corrida pelo governo de MG, durante encontro com voluntários
Antonio Anastasia (PSDB), que lidera a corrida pelo governo de MG, durante encontro com voluntários - Hugo Cordeiro - 2.out.2018
Daniel Carvalho
Belo Horizonte

A três dias do primeiro turno, Antonio Anastasia (PSDB) lidera isolado a disputa pelo governo de Minas Gerais, com 41% dos votos válidos, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (4).

A contabilidade de votos válidos exclui brancos, nulos e indecisos. A Justiça Eleitoral considera somente os votos válidos na apuração das eleições. É desta forma que o resultado oficial é divulgado.

Em segundo lugar está Fernando Pimentel (PT), com 27% dos votos válidos. O empresário Romeu Zema (Novo) tem 20% e já ameaça a presença do petista no segundo turno.

Sua trajetória de alta é impulsionada em parte pelo apoio que manifestou ao presidenciável Jair Bolsonaro, declaração que acabou sendo rechaçada pela direção nacional de seu partido.

Romeu Zema é dono do Grupo Zema, que emprega diretamente 5.000 pessoas em 430 lojas espalhadas por 170 cidades de Minas Gerais. Atua principalmente no varejo de eletrodomésticos e móveis, além de distribuição de combustíveis.
 
O candidato do Novo com melhor desempenho até agora declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 70 milhões. Arrecadou quase R$ 700 mil para sua campanha —​ele contribuiu com R$ 35 mil. Outros empresários doaram quantias, mas a metade do recurso veio do Partido Novo, que não usa verba pública.
 
Ele prega austeridade e diminuição de impostos, mas entrou em atrito com a direção do partido ao pedir votos em João Amoêdo (Novo) e também em Jair Bolsonaro (PSL) ao final de um debate de TV. Depois, disse que se expressou mal e reforçou o apoio ao presidenciável do seu partido.  

Adalclever Lopes (MDB) tem 6% e João Batista Mares Guia (Rede) tem 3% dos votos válidos. Os demais têm 1% ou menos.

Levando-se em consideração todos os votos, Anastasia segue na liderança isolada na corrida pelo comando do Palácio da Liberdade.

Segundo o Datafolha, o tucano oscilou de 33%, na semana passada, para 32% das intenções de voto.
A diferença entre Pimentel e Zema caiu de 15 para 6 pontos. O índice de intenção de voto no petista recuou de 24% para 21%, enquanto o índice de Zema cresceu de 9% para 15%.

A pesquisa foi feita após o debate da Rede Globo, exibido na terça (2), quando ​Zema estreou em debates, o que pode ter alavancado seu índice de votos. Por causa do candidato do Novo, a eleição em Minas deve ir para o segundo turno. 

Adalclever Lopes tinha 4% e agora tem 5%. Mares Guia tinha 1% e agora tem 2%. Dirlene Marques (PSOL), Alexandre Flach (PCO) e Claudiney Dulim (Avante) têm 1% cada. Jordano Metalúrgico (PSTU) não alcançou 1%.Uma parcela de 22% não tem candidato (eram 26%), desses, 13% pretendem votar em branco ou nulo (eram 17%) e 9% estão indecisos (mesmo índice anterior).

Pimentel tem o maior índice de rejeição: oscilou de 41% para 44%.  Em seguida aparecem Anastasia, com 29% (eram 28%) , Marques, com 15% (eram 18%), Zema, com 14% (eram 21%) e Mares Guia, com 14% (eram 20%), e com 13%, cada um, Flach, Dulim, Jordano Metalúrgico e Lopes. Uma parcela de 7% rejeita todos os candidatos (eram 9%), 4% não rejeitam nenhum (mesmo índice anterior) e 10% não opinaram (mesmo índice anterior).

O instituto constatou que Anastasia ampliou sua vantagem em relação a Pimentel em um eventual segundo turno.

Anastasia venceria Pimentel por 48% a 30% (antes, era 46% a 31%), brancos ou nulos somam 18% (eram 19%) e 4% não opinaram (mesmo índice anterior).

A pesquisa foi encomendada pela Folha e pela TV Globo e foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número MG-02076/2018. O Datafolha realizou, nos dias 03 e 04 de outubro de 2018, 1.585 entrevistas presenciais com eleitores em 72 municípios de Minas Gerais. A margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos, para o total da amostra.

O nível de confiança de 95%. Ou seja, considerando a margem de erro, a chance do resultado retratar a realidade é de 95%.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.