Descrição de chapéu Eleições 2018

Barroso diz que Toffoli deve se pronunciar em nome do STF sobre fala de filho de Bolsonaro

Presidente da corte deve chegar nesta segunda-feira (22) em Brasília

O ministro do STF Luis Roberto Barroso durante julgamento da elegibilidade de Luiz Inácio Lula da Silva pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral)
O ministro do STF Luis Roberto Barroso durante julgamento da elegibilidade de Luiz Inácio Lula da Silva pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) - Evaristo Sa - 31.ago.2018/AFP
Leandro Colon
Brasília

O ministro Luís Roberto Barroso disse nesta segunda-feira (22) que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, é quem deve se pronunciar em nome da corte sobre a declaração do filho do candidato Jair Bolsonaro (PSL) de que bastam um soldado e um cabo para fechar o tribunal.

"O presidente estava fora e volta hoje. Acho que ele é quem deve se pronunciar em nome do tribunal. Na sua ausência, o decano já se manifestou. Acho que nesse momento complexo da vida brasileira, devemos falar a uma só voz. Tenho tido a mesma atitude no TSE, para que só a presidente fale em nome de todos", disse Barroso à Folha na manhã desta segunda-feira.

Toffoli estava em Veneza para compromissos profissionais e deve chegar nesta segunda-feira (22) em Brasília.

O decano e ministro Celso de Mello, do STF, classificou, em declaração por escrito à Folha, a afirmação do deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), de que bastam um soldado e um cabo para fechar a Corte, de “inconsequente e golpista”.

Disse ainda que o fato de Bolsonaro ter tido uma votação expressiva nas eleições —ele recebeu quase 2 milhões de votos— não legitima “investidas contra a ordem político-jurídica”.

O magistrado enviou a declaração por escrito à Folha, e pediu que ela fosse publicada “na íntegra e sem cortes”. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.