Homem que aparece em vídeo ofendendo nordestinos não é filho de Bolsonaro

Ao contrário do que diz texto falso que acompanha o vídeo em redes sociais, o homem desconhecido não é filho do candidato nem se apresenta como tal

São Paulo

Não é verdade que um dos filhos do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) ofendeu nordestinos, como diz texto que acompanha um vídeo viral de internet verificado pelo projeto Comprova.

No vídeo, aparentemente feito por celular, um homem desconhecido grita palavras ofensivas e de baixo calão contra nordestinos que votaram em Fernando Haddad (PT) no primeiro turno da eleição presidencial de 2018. 

O homem que aparece no vídeo não se apresenta como filho do candidato. A informação falsa sobre se tratar de um dos filhos de Bolsonaro foi incluída em texto, sem autoria, que acompanha o vídeo e disseminada nas redes sociais desde o primeiro turno das eleições, no domingo (7). 

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) durante encontro com aliados em hotel no Rio de Janeiro, nesta quinta (11) - Ricardo Moraes/Reuters

"Esses …, desses baianos nordestinos, esses vagabundos do nordeste, cara, votam tudo para esse Haddad. [...] Por que que nós não separamos dessa corja de vagabundo que quer viver de Bolsa Família, 'bolsa-presidiário', bolsa-drogado?' [...] Cambada de petista…", diz o homem em trechos do vídeo. 

Além de uma menina de sete anos, Jair Bolsonaro tem quatro filhos homens. O projeto Comprova comparou a imagem deles com a do homem que aparece no vídeo. Nenhum deles se parece com o autor, que não é identificado. 

Os filhos de Jair Bolsonaro são Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro; Eduardo Bolsonaro, deputado reeleito no último dia 7 com a maior votação da história; Flávio Bolsonaro, deputado estadual no Rio de Janeiro e eleito senador para a próxima legislatura; Jair Renan Bolsonaro, que não está na política; e Laura Bolsonaro, a caçula. 

O vídeo viralizou principalmente no aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp, mas também foi compartilhado no YouTube e no Facebook. A mesma informação foi verificada pelo Boatos.org e pelo Fato ou Fake, do G1.

 

Participou também da apuração deste texto a BandNews FM, que integra o Comprova, projeto que visa identificar, checar e combater rumores, manipulações e notícias falsas sobre as eleições de 2018. É possível sugerir checagens pelo WhatsApp da iniciativa, no número (11) 97795-0022.    

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.