Descrição de chapéu Eleições 2018

'Não tenho ânimo em apoiar nem Haddad nem Bolsonaro', diz vice de Ciro

Para Kátia Abreu, disputa entre PSL e PT não vai terminar bem

Gustavo Uribe
Fortaleza

 Em sua primeira declaração após o resultado do primeiro turno, a candidata a vice-presidente de Ciro Gomes, Kátia Abreu, disse que não tem ânimo em apoiar nem PT nem PSL no segundo turno.

Em entrevista à Folha, ela disse que a sua posição, a princípio, será de neutralidade, mas que ainda conversará o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e com Ciro Gomes.

Katia Abreu vota to Tocantins
Katia Abreu vota to Tocantins - Cecília Santos/Folhapress

“Do ponto de vista pessoal, não tenho ânimo em apoiar nem um nem outro. Essa guerra é essa briga não vão terminar bem. Não quero participar disso”, afirmou.

A senadora pelo Tocantins criticou o PT por, segundo ela, ter criado Bolsonaro. Ela avaliou que a governabilidade do país estará prejudicada independentemente de quem seja eleito.

As duas maiores bancadas eleitas na Câmara dos Deputados nas eleições deste ano foram do PT e do PSL, partidos antagônicos no espectro político.

Derrotado com um desempenho inferior ao que esperava, Ciro indicou que deve Haddad. A tendência é de que ele declare apoio a Haddad, apesar de ter ficado magoado com Lula. 

O PDT acusa o petista de ter agido de maneira desleal ao ter atuado para esvaziar sua candidatura, impedindo o apoio dos partidos do centrão e influenciado o PSB a declarar neutralidade na disputa presidencial.

O anúncio, contudo, deve ser feito de maneira protocolar, sem uma adesão imediata a uma eventual gestão petista. 

A ideia é que ele repita o formato adotado por Marina Silva na disputa presidencial de 2014, quando ela informou um apoio, mas não uma aliança, com Aécio Neves, do PSDB, no segundo turno da disputa eleitoral.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.