Descrição de chapéu Eleições 2018

Sem TV nem fundo partidário, novato usou redes sociais para chegar em 12º

Empresário usou contatos para marcar reuniões em cem cidades do interior paulista

Ana Estela de Sousa Pinto
São Paulo

Décimo-segundo deputado federal mais votado por São Paulo, o empresário Vinicius Poit baseou sua campanha nas comunidades virtuais construídas nos últimos anos.

Filiado ao partido Novo, não recebeu dinheiro de fundo partidário nem teve tempo de TV. Obteve 207.118 votos.

Vestido com camiseta branca com seu nome e número de candidato, Poit posa para selfie tirada por moça de camiseta laranja
O empresário Vinicius Poit, eleito deputado federal por SP pelo partido Novo, posa para selfie durante campanha - Reprodução/Instagram

A escolha pela política, segundo ele, tem como objetivo dar “escala” a atividades sociais nas quais atua há dez anos.

Poit é mentor da Endeavor, instituto que apoia o empreendedorismo de alto impacto, e participa de ONGs que trabalham com população de rua, como a Make Them Smile e a Arcah.

Quando decidiu se candidatar, usou como plataformas sua página no Facebook, na qual tem 281 mil seguidores, a conta no Instagram, com 47 mil, e a do Twitter, com 6.500 seguidores.

Dois dias antes do início da campanha, teve sua conta no WhatsApp bloqueada. Ele reunira ao longo de quase dois anos 30 mil contatos, distribuídos em cerca de 120 listas com 250 números. Banido pelo aplicativo, precisou refazer os grupos.

Pedindo ajuda aos conhecidos, organizou reuniões em cem cidades do interior paulista. “Algumas tinham 5 ou 10 pessoas numa padaria, outras chegavam a 200 ou 300.”

O administrador de 32 anos gosta de dizer que seu único emprego foi um estágio de quatro anos no Citi, quando estudava na FGV.

Depois depois disso, foi sempre “patrão de si mesmo”. Trabalhou em reestruturação de empresas e fundou o Recruta Simples, que conecta pequenos negócios a candidatos a emprego.

Filho de um engenheiro que, até os 13 anos, morara num sítio sem luz elétrica, e de uma médica filha de italianos que migraram para o Brasil após a Segunda Guerra Mundial, Poit já começou a fazer conexões para seu mandado.

Criou um grupo no WhatsApp com os outro sete deputados federais eleitos pelo Novo e organiza uma reunião entre eles em São Paulo.

Também lançou um abaixo-assinado contra o aumento de salários para políticos.

Dizendo-se surpreso com a votação que obteve, ele a atribui a “um sinal de que a população está cansada das velhas práticas e quer propósitos”.

Poit diz que não será nem oposição nem base, seja qual for o presidente eleito. “Meu papel é fiscalizar o governo e legislar. O apoio vai depender da medida proposta.”

Apesar disso, atribui ao PT a atual crise brasileira e espera que o partido não repita os governos anteriores. “Neutralidade, jamais. Não dá para ser neutro diante como o país está.”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.