Romeu Zema anuncia equipe de transição em MG com vereador e candidatos derrotados do Novo

Objetivo é traçar diagnóstico preciso da situação de crise financeira do estado antes de assumir

O empresário Romeu Zema, dono do Grupo Zema e governador eleito de Minas Gerais pelo Partido Novo
O empresário Romeu Zema, dono do Grupo Zema e governador eleito de Minas Gerais pelo partido Novo - Luis Evo - 22.mai.2018/Folhapress
Carolina Linhares
Belo Horizonte

 O governador eleito em Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), divulgou nesta quinta (1º) os nomes de sua equipe de transição. A composição da equipe foi enviada ao governador Fernando Pimentel (PT).

A coordenação ficará a cargo de Mateus Simões (Novo), vereador de Belo Horizonte eleito em 2016 e coordenador político da campanha de Zema. A equipe, que trabalhará de forma voluntária, tem mais quatro nomes e poderá ser reforçada conforme a necessidade.

“A equipe passa a funcionar provavelmente na segunda-feira (5) na Cidade Administrativa. Talvez daqui uma semana já sejam dez pessoas e daqui a duas semanas, vinte”, disse Zema à imprensa.

Segundo o governador eleito, a escolha se baseou “em pessoas que têm capacidade, que estão conosco e que têm condições de avaliar muito bem os dados do estado”.

Zema voltou a dizer que o objetivo da transição é traçar um diagnóstico preciso da situação de Minas Gerais. O estado decretou calamidade financeira em 2016 e, desde então, atrasa pagamentos ao funcionalismo e às prefeituras.

“Nossa principal preocupação é com relação às finanças públicas, porque queremos, assim que assumirmos, estarmos sabendo qual é realmente a situação financeira de Minas para não ficar prometendo nada que não possamos cumprir”, disse Zema.

“Sabemos que [o estado de Minas] é muito crítico, que vai levar tempo para ser solucionado, mas não sabemos a profundidade, porque muitas vezes algum artifício contábil pode deixar a situação mascarada”, completou.

O candidato do Novo ao Senado em Minas, Rodrigo Paiva, fará parte da equipe de transição, assim como a advogada Luciana Lopes, que é servidora da Assembleia, concorreu ao cargo de deputada federal pelo Novo e foi responsável pelo programa de governo de Zema.

Também compõe a equipe o economista Victor Cezarini (Novo), que foi candidato a deputado federal e trabalhou como analista de crédito em bancos. 

O quarto nome é Victor Garizo Becho, empresário especialista em gestão empresarial.

Ao ser questionado sobre manter secretários que hoje estão no governo Pimentel, Zema reforçou que fará uma seleção para a escolha do secretariado, que pretende diminuir de 21 para 9.

“Todo secretariado vai passar por um crivo de recursos humanos e também pelo nosso crivo. Quem é da transição não será secretário, por uma questão de isenção”, disse.

Zema foi eleito no segundo turno com 71,8% dos votos, derrotando o senador Antonio Anastasia (PSDB). O governador eleito é empresário, dono de uma rede de varejo de Araxá (MG) e concorreu pela primeira vez a um cargo público. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.