Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Damares não é indicação minha, diz Magno Malta em vídeo

Preterido do governo Bolsonaro, senador que não se reelegeu diz que continua orando por presidente eleito

Daniel Carvalho Angela Boldrini
Brasília

Preterido do futuro governo, o senador Magno Malta (PR-ES) divulgou vídeo nesta sexta-feira (7) para esclarecer que não é o responsável pela indicação de sua assessora Damares Alves para o Ministério de Mulheres, Família e Direitos Humanos, pasta para a qual ele mesmo já foi cotado.

"Esclareço que ela não é uma indicação minha. É uma escolha pessoal do presidente, que convidou. Não fui comunicado, solicitado, não fui eu quem indiquei, como algumas pessoas pensam. Não traduz a verdade. Ela é uma escolha pessoal do presidente da República. Desejo toda sorte do mundo a ela", disse Malta.

Damares Alves, anunciada ministra das Mulheres, Família e Direitos Humanos
Damares Alves, anunciada ministra das Mulheres, Família e Direitos Humanos - Pedro Ladeira - 6.dez.2018/Folhapress

Um dos principais cabos eleitorais do presidente eleito, Malta foi de "vice dos sonhos", quando Bolsonaro anunciava publicamente que o queria para o cargo, a alguém que ficou sem qualquer espaço na Esplanada dos Ministérios.

Na quarta-feira (5), ele afirmou que não se sentia frustrado por ter sido deixado de lado na composição do novo governo e que seu compromisso com Bolsonaro “foi até o dia 28 [dia do segundo turno], às 19h30”.

No vídeo desta tarde ele deseja "toda felicidade do mundo" a Damares e faz elogios à futura ministra.

"A doutora Damares é capaz, é minha assessora há muitos anos, está comigo no meu gabinete. As minhas lutas de vida, de defesa dos valores, a minha luta contra o aborto, contra as drogas, em defesa das crianças, ela tem participado disso ativamente ao longo desses anos", disse o senador

"Continuo orando para que o presidente da República, Deus abençoe ele, Deus cubra ele com toda sorte e sabedoria neste novo Brasil que nós precisamos", afirmou.

A indicação de Damares não foi tão bem vista por todos os integrantes da bancada evangélica, como mostrou a Folha. Já para Toni Reis, presidente da Aliança Nacional LGBTI+ ,  a nomeação mostra que "há diálogo no fim do túnel".

Damares já foi assessora jurídica da frente parlamentar.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.