Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Ensaio da posse tem figurantes como Bolsonaro e Michelle e bronca em militares

Em um carro aberto, dois servidores públicos simularam os papéis do presidente eleito e da futura primeira-dama

Angela Boldrini Talita Fernandes
Brasília

A Esplanada dos Ministérios, em Brasília, recebe neste domingo (23) o primeiro ensaio da posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Em um carro aberto, dois servidores públicos simularam os papéis de Bolsonaro e da futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Por volta de 14h30, um homem e uma mulher desceram a Esplanada em pé dentro do Rolls-Royce presidencial, imitando o casal. A mulher chegou a acenar para os poucos curiosos que assistiam nas laterais. 

 
Servidores simulam serem Jair Bolsonaro e Michelle durante ensaio da posse na Esplanada dos Ministérios - Walterson Rosa/Folhapress

Apesar de o ensaio estar ocorrendo em um carro aberto, o futuro ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, disse que isso não significa que o mesmo modelo será adotado no dia 1º de janeiro. 

"Não significa nada o carro aberto, pode ser aberto, pode ser fechado. Hoje é um primeiro ensaio, tem muita coisa ainda, muito detalhe para ser corrigido. É normal que se faça um ensaio mais próximo possível do que vai acontecer, mas tem muita coisa ainda que vai ser corrigida, pequenos detalhes", afirmou Heleno.

A previsão é que um novo ensaio aconteça na tarde do próximo domingo (30), a dois dias da posse.

O futuro ministro disse que os dois eventos são uma chance para que as pessoas que estarão envolvidas na posse se conheçam melhor e se programem para o dia 1º, que ele definiu como "uma grande festa".

Heleno não quis comparar a cerimônia de Bolsonaro com as de outros ex-presidentes. 

"Não tenho comparação com os outros, nem me interessa comparar, o que interessa é estar seguro", disse, sem saber especificar o número do efetivo que será empregado no dia.

A Esplanada dos Ministérios está com acesso fechado para carros desde o início da manhã até o fim do dia, mas aberta para pedestres.

Em janeiro, porém, grades devem ser montadas para manter o público à distância. 

Renata Barbosa, 41, é eleitora de Bolsonaro e decidiu parar o turismo na Esplanada para assistir à simulação. “Achei a coisa mais linda o ensaio, tudo organizado”, disse. Ela veio de Fortaleza com a família e vai ficar até a posse.

O ensaio inclui as cerimônias que ocorrerão no Congresso, no Planalto e no Itamaraty, como será feito no dia da posse. Ele começou às 9h30 e deve seguir até o início da noite. 

Enquanto o servidor-presidente participava da simulação no Congresso, os Dragões da Independência ensaiavam sem o uniforme de gala os movimentos para a chegada do presidente ao Planalto. "Está desalinhado", gritou o homem que comandava o ensaio. "Vocês estão fazendo história", outro fardado acrescentou, enquanto fazia os militares repetirem a sequência após a bronca.

O carro com o figurante do presidente chegou ao Planalto por volta das 16h10. Lá, depois de chegar sorrindo e acenando para os curiosos, simulou a subida da rampa para a entrega da faixa presidencial, após a execução do hino nacional. 

Pouco depois, três homens passaram de bicicleta em frente ao Planalto, gritando “Lula livre”.

A preocupação com manifestações contrárias e a segurança do presidente eleito são listadas como motivos para a proibição de artigos como mochilas e carrinhos de bebê durante o evento.

A cerimônia de posse de Bolsonaro está prevista para as 15h no dia 1º de janeiro. De acordo com o GSI, a Esplanada será interditada às 0h do dia 30 e só será liberada às 8h do dia 2.

O acesso ao público será feito por um único acesso, pela Rodoviária de Brasília, com a presença de quatro linhas com revista pessoal e detector de metal.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.