Kim Kataguiri retira candidatura para apoiar Novo no comando da Câmara

O deputado eleito, de 22 anos, chegou a entrar no STF para garantir que poderia concorrer

Angela Boldrini
Brasília

O deputado eleito Kim Kataguiri (DEM-SP) retirou sua candidatura à presidência da Câmara para declarar apoio a Marcel Van Hattem (Novo-RS). 

"Não vejo motivo para manter as duas candidaturas defendendo as mesmas ideias", disse o deputado eleito. De acordo com Kataguiri, a pauta prioritária do grupo será a defesa da reforma da Previdência.

0
O deputado federal Kim Kataguiri, um dos coordenadores nacionais do MBL - Folhapress

Kataguiri, que tem 22 anos, chegou a entrar no STF (Supremo Tribunal Federal) para garantir que não fosse barrado de concorrer pela idade —por estar na linha sucessória da Presidência da República, há o entendimento em parte da Casa de que menores de 35 anos não poderiam assumir o posto. 

Seu pedido, no entanto, foi negado pelo ministro Luiz Fux, que afirmou não haver evidências de que ele de fato seria barrado. 

O deputado eleito, que é também um dos coordenadores nacionais do MBL (Movimento Brasil Livre), foi um dos primeiros a anunciar que concorreria ao posto máximo da Casa, apesar de ser recém-chegado ao Parlamento. 

Não é incomum, porém, que deputados coloquem suas candidaturas e depois as retirem antes do pleito. 

Isso pode acontecer por acordos firmados entre partidos —como o que ocorreu com João Campos (PRB-GO), que teve sua candidatura rifada pela sigla quando esta declarou apoio a Rodrigo Maia (DEM-RJ)— ou por decisão individual. 

Há ainda quem se coloque como candidato para "valorizar o passe": ou seja, o deputado põe sua candidatura à presidência da Câmara para depois conseguir um espaço em comissão ou em outro cargo da Mesa Diretora.

Deputado mais votado do Rio Grande do Sul, Van Hattem é um dos fundadores do MBL. Atualmente deputado estadual, ele foi do PP antes de se filiar ao Novo, legenda pela qual conseguiu o primeiro mandato como deputado federal. 

Ele anunciou sua candidatura à presidência da Câmara na segunda-feira (21). 

Além de Van Hattem, estão na disputa pelo posto Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual presidente, Fábio Ramalho (MDB-MG), Alceu Moreira (MDB-RS), Arthur Lira (PP-AL), Marcelo Freixo (PSOL-RJ), Ricardo Barros (PP-PR), JHC (PSB-PE) e Capitão Augusto (PR-SP).

A decisão de Kataguiri de retirar a candidatura para apoiar Van Hattem, e não o contrário, se deve ao fato de que o gaúcho conta com apoio institucional do partido, ao contrário do paulista, que correria sem o aval de sua legenda. 

Apesar disso, ele nega que haja conflito com o atual presidente da Câmara. 

Parlamentares envolvidos na campanha de van Hattem têm conversado com outros candidatos avulsos na Casa para tentar obter apoio, como o de Alceu Moreira (MDB-RS) e JHC (PSB-AL). 

Além disso, buscam votos no PSL do presidente Jair Bolsonaro, onde parte da bancada está insatisfeita com o acordo feito pelo presidente da sigla, Luciano Bivar (PE) com Maia, em troca de postos em comissões.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.