Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Michelle quebra protocolo e faz pronunciamento em língua de sinais

Primeira-dama disse que surdos terão seus direitos respeitados no novo governo

Brasília

Em atitude inédita, a primeira-dama Michelle Bolsonaro quebrou o protocolo na posse do marido, Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (1º), e discursou, em Libras, antes dele, no parlatório, considerado um dos momentos mais formais da cerimônia.

Diante de apelos do público, Michelle beijou Bolsonaro duas vezes e se mostrou emocionada. "Agradeço o meu amado esposo, o nosso presidente, para quem peço o apoio de todos vocês", encerrou.

Autodidata em Libras (Língua Brasileira de Sinais), Michelle já havia feito tradução para surdos durante a campanha eleitoral.

"Eu tenho um tio surdo, e ele que plantou essa sementinha na minha vida. Me despertou amor pelas Libras, fui estudar e aprendi sozinha, e esse amor só foi aumentando", contou em programa eleitoral do marido.

A primeira-dama faz parte do Incluir, o ministério de surdos da Igreja Batista Atitude, templo que ela frequenta na Barra da Tijuca, no Rio.

O grupo é responsável por fazer a tradução dos cultos para pessoas com deficiência e também ensina Libras a jovens da igreja.

Amigos da primeira-dama que integram o ministério foram convidados por ela para participar da posse. Parte deles passou a virada do ano na Granja do Torto com o casal.

Duas intérpretes que atuaram na cerimônia de posse são do círculo íntimo de Michelle e, como ela, entusiastas da causa da inclusão dos deficientes auditivos.

Elizangela Castelo Branco, responsável por transmitir em Libras o discurso de Jair Bolsonaro no parlatório, também desempenhou a tarefa durante a campanha. Foi ela quem verteu para a língua de surdos o primeiro discurso dele depois de eleito, em outubro.

Adriana Ramos, que também fez tradução em vídeos do novo presidente na internet, desta vez foi escalada para ler em voz alta o discurso que Michelle fez somente com gestos. Enquanto pronunciava as palavras, a narradora se emocionou, ficou com a fala embargada e chegou a chorar.

A nova primeira-dama vinha preparando nas últimas semanas uma surpresa para a posse de seu marido.

O conteúdo foi mantido em sigilo até mesmo de integrantes da equipe do presidente, que apostavam em uma fala emocionada durante coquetel promovido no Palácio do Itamaraty, ambiente considerado mais intimista.

A equipe de Bolsonaro estava certa ao apostar em um discurso emotivo, mas se disse surpreendida pela atitude.

Em uma participação de cerca de dois minutos, Michelle agradeceu o apoio e orações de eleitores pelo bem de seu marido desde o início da disputa presidencial.

"As eleições deram voz a quem não era ouvido. E os brasileiros querem paz, segurança e prosperidade. Um país em que todos sejam respeitados", discursou.

Ela disse que, como primeira-dama, terá condições de ampliar seu trabalho.

"Gostaria de modo muito especial de dirigir-me à comunidade surda, às pessoas com deficiência e a todos aqueles que se sentem esquecidos. Vocês serão todos valorizados", prometeu.

A ideia é que, assim como a sucessora, Marcela Temer, a nova primeira-dama faça trabalhos sociais durante o mandato do marido.

Outro intérprete ganhou destaque durante a cerimônia: o ator Sandro Pereira, que fez a tradução do Hino Nacional. Expressivo, prendeu a atenção de Michelle, que o observou durante toda a execução da música.

Michelle afirmou ainda que, como primeira-dama, terá condições de ampliar seu trabalho junto à comunidade surda.

Gustavo Uribe, Joelmir Tavares e Thais Bilenky
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.