Descrição de chapéu Lava Jato

Leia trechos das mensagens entre procuradores sobre peça-chave na prisão de Lula

Diálogos sugerem que depoimento sobre tríplex foi decisivo para que procuradores voltassem a conversar sobre delação

São Paulo

Mensagens privadas obtidas pelo site The Intercept Brasil e analisadas pela Folha indicam que Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS que incriminou o ex-presidente Lula (PT) no caso que o levou à prisão, só ganhou crédito após mudar diversas vezes a narrativa sobre o tríplex de Guarujá (SP).

O empreiteiro foi tratado com desconfiança pela Operação Lava Jato durante quase todo o tempo em que se dispôs a colaborar com as investigações. 

Pinheiro apresentou a versão que incriminou Lula —de que a reforma do apartamento teria sido feita em troca de contratos com a Petrobras— apenas em abril de 2017, mais de um ano depois do início das negociações.

 

Os diálogos sugerem que o depoimento sobre o tríplex foi decisivo para que os procuradores voltassem a conversar com o empreiteiro.

Veja as conversas: 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.