Rejeição dos brasileiros ao Congresso volta a crescer, aponta Datafolha

Em pesquisa no começo de julho, só 16% dos entrevistados aprovavam trabalho dos deputados e senadores

Flávia Faria
São Paulo

Após leve onda de otimismo no início no ano, cresceu a rejeição dos brasileiros ao Congresso Nacional. A conclusão é do mais recente levantamento do Datafolha, feito entre 4 e 5 de julho, antes da votação da reforma da Previdência

Em abril, 22% dos entrevistados avaliavam o desempenho dos senadores e deputados como ótimo ou bom —maior patamar já aferido em início de legislatura pelo instituto (que fez pesquisas semelhantes em 2007 e 2015). Agora, são 16%. 

Outros 38% acham o Congresso ruim ou péssimo. Em abril, eram 32%. Por fim, 42% consideram o Congresso regular (41% há três meses). Quatro por cento não souberam responder.

O levantamento ouviu 2.860 pessoas com mais de 16 anos, em 130 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, e o índice de confiança é 95%.

Os números mostram que, quanto maior a escolaridade, maior é insatisfação com os congressistas. Avaliam o Congresso como ruim ou péssimo 32% dos entrevistados com ensino fundamental. Entre os que têm o superior, o índice é de 47%.

Também estão mais insatisfeitos os habitantes das grandes cidades: 43% dos moradores de municípios com mais de 500 mil habitantes consideram ruim o desempenho do Legislativo federal, contra 33% dos que moram nas de até 50 mil habitantes.

 

Outro ponto de destaque é o cruzamento da opinião sobre o Congresso com a avaliação do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Vinte e seis por cento dos que aprovam o presidente consideram o desempenho dos parlamentares ótimo ou bom. Dos que avaliam o governo como ruim, só 10% aprovam os deputados e senadores.

Como mostrou o Datafolha, 33% dos brasileiros acham que o presidente faz um trabalho ótimo ou bom —índice semelhante ao aferido em abril, 32%. Outros 31% acham regular, e 33%, ruim ou péssimo. 

Com isso, Bolsonaro se mantém como o presidente em primeiro mandato com a pior avaliação aos seis meses de governo desde Fernando Collor de Mello, em 1990.

Entre as instituições avaliadas pelo Datafolha, o Congresso é a segunda em que os brasileiros menos confiam. Os que dizem confiar muito no Legislativo federal são 7%, e os que confiam um pouco, 46% ----ante 8% e 49% em abril.

A desconfiança nos partidos políticos é maior. Apenas 4% dos entrevistados dizem confiar muito nas siglas, e 36%, um pouco. Os que não confiam são 58%.

 
 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.