'É que nem mulher traída, apanha, mas volta', diz líder do PSL em recuo sobre Bolsonaro

Delegado Waldir disse que sua fala sobre 'implodir' o presidente foi em 'momento de sentimentos'

Angela Boldrini Danielle Brant
Brasília

O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), voltou atrás depois de ser gravado em reunião do partido dizendo que implodiria o presidente Jair Bolsonaro

"Isso já passou. Nós somos Bolsonaro. Somos que nem mulher traída, apanha, mas mesmo assim volta ao aconchego", afirmou nesta quinta-feira (17).

O deputado Delegado Waldir (PSL-GO) durante coletiva de imprensa para falar sobre a crise no PSL e a disputa pela liderança do partido na Câmara, entre ele e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)
O deputado Delegado Waldir (PSL-GO) durante coletiva de imprensa para falar sobre a crise no PSL e a disputa pela liderança do partido na Câmara, entre ele e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) - Pedro Ladeira/Folhapress

O parlamentar foi gravado na reunião do grupo ligado ao presidente da legenda, Luciano Bivar (PSL-PE), na Câmara, por Daniel Silveira (PSL-RJ). O encontro se deu nesta quarta (16). 

"Vou fazer o seguinte, eu vou implodir o presidente. Aí eu mostro a gravação dele, eu tenho a gravação. Não tem conversa, eu implodo o presidente, cabô, cara. Eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo, cara. Eu votei nessa porra, eu andei no sol 246 cidades, no sol gritando o nome desse vagabundo", disse Waldir no áudio. 

Nesta quinta, ele contemporizou a fala, que disse vir de "momento de sentimentos". "É uma fala de emoção", afirmou. 

Ele disse que foi motivado por um sentimento de que o presidente foi ingrato com os parlamentares. "Não só comigo, com dezenas de parlamentares, com o presidente Luciano Bivar", disse. 

O líder afirmou que trabalhará para unificar a bancada. Waldir disse que os excessos de deputados dissidentes serão punidos.

"Existe o Conselho de Ética da Câmara e do partido, existem várias normas e dentro desse regramento com certeza nós iremos representar contra quem cometeu excessos", disse na saída de almoço com a bancada, que também reuniu o presidente da legenda.

Os dois lados no racha no PSL

Bolsonaristas

  • Eduardo Bolsonaro (SP), deputado federal
  • Major Vitor Hugo (GO), líder do governo na Câmara
  • Helio Negão (RJ), deputado federal
  • Carlos Jordy (RJ), deputado federal
  • Bia Kicis (DF), deputada federal
  • Carla Zambelli (SP), deputada federal
  • Filipe Barros (PR), deputado federal
  • Bibo Nunes (RS), deputado federal
  • Alê Silva (MG), deputada federal (retirada da Comissão de Finanças e Tributação)
  • Daniel Silveira (RJ), deputado federal
  • Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP), deputado federal
  • Flávio Bolsonaro (RJ), senador (Senado)

Bivaristas

  • Delegado Waldir (GO), líder do partido na Câmara
  • Joice Hasselmann (SP), deputada federal e ex-líder do governo no Congresso
  • Junior Bozzella (SP), deputado federal
  • Felipe Francischini (PR), deputado federal (presidente da CCJ)
  • Sargento Gurgel (RJ) deputado federal (cotado para substituir Flávio Bolsonaro no diretório estadual do Rio de Janeiro)
  • Nelson Barbudo (MT), deputado federal
  • Professora Dayane Pimentel (BA), deputada federal
  • Delegado Antônio Furtado (RJ), deputado federal
  • Delegado Pablo (AM), deputado federal
  • Heitor Freire (CE), deputado federal
  • Major Olimpio (SP), senador
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.