Especialistas ensinam técnicas para identificar notícias falsas em evento gratuito

Serão mostradas ferramentas que auxiliam a identificar boatos

São Paulo

O Comprova promoverá nesta terça-feira (12) uma aula gratuita sobre verificação de boatos. Em julho, a coalizão, que combate desinformação nas redes (veja as verificações aqui) e envolve 24 organizações de mídia brasileiras, entre elas a Folha, entrou em sua segunda fase

O evento acontecerá no auditório da Faap (Rua Alagoas, 903, Higienópolis) às 9h. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no site da Faap.​

Na primeira parte do evento, o editor-chefe do Comprova, Sérgio Lüdtke, falará sobre os aprendizados e desafios da checagem de conteúdos relacionados a políticas públicas federais.

Em seguida, a equipe do projeto mostrará ferramentas para ajudar aqueles que querem se proteger da desinformação e parar de propagar fake news. Será ensinada, por exemplo, a busca reversa de imagens e vídeos na internet —o que permite saber se um conteúdo já circulou anteriormente nas redes e em qual contexto.

Reprodução/Projeto Comprova

A metodologia utilizada pelo Comprova foi desenvolvida pela First Draft, organização da Universidade Harvard, nos EUA, especializada em buscar estratégias para combater fake news.

Durante a checagem, os veículos do Comprova trabalham em colaboração e buscam a fonte original do conteúdo viralizado. A publicação só ocorre após ao menos três dos integrantes concordarem sobre a falsidade ou veracidade da informação em questão. 

A primeira fase do Comprova no Brasil, que ocorreu durante as eleições de 2018, fez parte de uma rede de iniciativas do First Draft desenvolvidas no mundo, em países como França, Reino Unido e Nigéria. 

Além da Folha, fazem parte AFP, Band, BandNews, Band.com.br, Canal Futura, Correio do Povo, Exame, GaúchaZH, A Gazeta, Jornal do Commercio, Jornal Correio, Metro Brasil, Nexo Jornal, Nova Escola, NSC Comunicação, O Estado de S. Paulo, O Povo, Poder360, piauí, Rádio BandNews FM, Rádio Bandeirantes, SBT e UOL.

A coalizão é coordenada pela Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), tem patrocínio do Google News Initiative, do Facebook Journalism Project e do WhatsApp e apoio institucional da Faap.

O evento terá transmissão online pelo site da TV Faap

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.