Plataforma de pagamentos PayPal bloqueia conta de escritor Olavo de Carvalho

Empresa era pressionada por movimento que tenta tirar apoio financeiro a sites que promovam fake news

São Paulo

O escritor e guru do bolsonarismo Olavo de Carvalho teve sua conta bloqueada na plataforma de pagamentos online PayPal. Na madrugada desta quinta-feira (6), nas redes sociais, Olavo atribuiu o fechamento a um esforço de "comunistas”.

A plataforma é um dos canais utilizados por Olavo para receber o pagamento de seus cursos, assim como a PagSeguro, do Grupo UOL.

As duas empresas têm sido pressionadas pelo movimento Sleeping Giants Brasil, que alerta empresas sobre uso de anúncios e plataformas para difundir conteúdos apontados como fake news ou extremistas, prática da qual acusa o escritor.

No caso da PayPal, o movimento aponta que Olavo desrespeitou a política da empresa ao fazer transações que envolvem a promoção de “ódio, violência, racismo ou outras formas de intolerância discriminatória”.

Procurada pela Folha, a PayPal não confirmou o bloqueio nem se manifestou sobre sua duração e se a ação teria sido pontual ou atingido outras contas.

Em nota, a companhia diz que está comprometida em garantir o uso da plataformas de acordo com sua política de uso e que cada situação é avaliada de forma independente.

“Embora não possamos fornecer detalhes sobre contas de clientes de acordo com a política da empresa, se tomarmos conhecimento de atividades que violam a política, tomaremos as medidas apropriadas.”

Empresas de tecnologia também têm removido conteúdo falso de autoridades e seus apoiadores. Nesta quarta-feira (5) o Facebook tirou do ar um vídeo do presidente americano, Donald Trump, em que ele afirma que as crianças são “quase imunes” à Covid-19, uma informação sem comprovação científica.

Em julho, a empresa removeu 73 contas ligadas a integrantes do gabinete do presidente Jair Bolsonaro, seus filhos e aliados, parte delas por promoção de discursos de ódio e ataques políticos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.