Gestão Bolsonaro tem aprovação de 40% e reprovação de 29%, mostra pesquisa Ibope

Confiança no presidente e aprovação ao seu modelo de governar também subiram

Lucas Borges Teixeira
São Paulo | UOL

A aprovação (ótimo/bom) do governo Jair Bolsonaro (sem partido) subiu para 40%, de acordo com pesquisa do Ibope divulgada nesta quinta-feira (24). Trata-se do maior percentual desde o início de seu mandato. Em dezembro do ano passado, esse índice estava em 29%.

Ainda segundo a pesquisa, 29% dos brasileiros consideram a gestão de Bolsonaro ruim ou péssima e 29% a avaliam como regular. Os índices de confiança no presidente e aprovação à sua maneira de governar também aumentaram.

A pesquisa, encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), foi realizada entre 17 e 20 de setembro, com 2.000 pessoas em 127 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O último levantamento feito pelo instituto com a CNI, divulgado em dezembro do ano passado, apontava que 29% dos brasileiros avaliavam o governo como ótimo ou bom. Entre ruim ou péssimo, caiu de 38% para 29% e regular oscilou dentro da margem de erro, de 31% para 29%.

Segundo o Ibope, a popularidade do presidente cresceu mais entre os entrevistados que cursaram até 8ª série do fundamental, entre os que possuem renda familiar de até um salário mínimo, entre residentes nas periferias das capitais e nas regiões Sul e Nordeste.

"Aparentemente, o auxílio emergencial teve um papel importante na melhora da avaliação do governo Bolsonaro, como reflete o crescimento na aprovação das ações de combate à fome e à pobreza", avaliou Renato da Fonseca, gerente-executivo de economia da CNI, por meio das redes sociais da confederação.

Apesar de a avaliação positiva ter crescido no Nordeste, a região se mantém com o menor percentual de apoio ao governo: apenas 33% avaliam a gestão como ótima ou boa, ao passo que 40% confiam no presidente e 45% aprovam sua maneira de governar.

Melhor em segurança pública, pior em impostos

A área de segurança pública é a única a ter avaliação positiva de mais da metade dos entrevistados. Segundo a pesquisa, 51% da população tem uma percepção positiva da atuação do governo nesta área, ante 45% com percepção negativa.

Em todas as outras áreas, a desaprovação é maior do que a aprovação, em especial nas áreas de impostos (67% desaprovam) e taxa de juros (64% desaprovam).

Em meio à pandemia do Covid-19, a saúde teve desaprovação de 55% e aprovação de 43% e o meio ambiente, outra área em que o governo tem sido muito questionado, ficou entre as piores áreas avaliadas, com desaprovação de 57%.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.