Antes de alta, Bolsonaro recebe Russomanno em hospital e faz foto com seu candidato em SP

Presidente recebeu alta no início da tarde deste sábado, após receber deputado líder nas pesquisas na capital paulista

São Paulo

Líder nas pesquisas para a Prefeitura de São Paulo, o deputado Celso Russomanno (Republicanos) visitou neste sábado (26) o presidente Bolsonaro (sem partido) no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Bolsonaro recebeu alta no início da tarde, um dia após cirurgia para a retirada de um cálculo na bexiga. Segundo o último boletim médico, Bolsonaro apresenta ótima evolução clínica e sem complicações cirúrgicas.

Já Russomanno postou nas redes sociais uma foto com o presidente, seu principal cabo eleitoral.

“Hoje pela manhã estive no hospital Albert Einstein para visitar o nosso presidente Jair Bolsonaro, que passou por uma cirurgia. Torço pela sua rápida recuperação, para podermos seguir propondo bons projetos para o nosso Brasil”, escreveu Russomanno.

O presidente vestia uma camisa do Ferroviário Atlético Clube, time de futebol do Ceará que disputa a Série C do Campeonato Brasileiro.

O candidato Celso Russomanno (Republicanos) visita Jair Bolsonaro no hospital de SP; presidente vestiu camisa do Ferroviário-CE
O candidato Celso Russomanno (Republicanos) visita Jair Bolsonaro no hospital de SP; presidente vestiu camisa do Ferroviário-CE - Reprodução da conta de Celso Russomanno no Instagram

Bolsonaro havia declarado que não se envolveria nas eleições municipais, mas mudou de ideia e admitiu apoiar o deputado federal na disputa na capital paulista.

No sábado passado (19), Bolsonaro já havia feito uma dobradinha em suas redes sociais com Russomanno. Postou o vídeo do candidato, que defendia o presidente na polêmica sobre a alta do preço do arroz.

No vídeo, Russomanno comenta a fala do deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), que criticou o presidente por ter pedido explicações a redes varejistas e cooperativas sobre a alta do preço do arroz.

O candidato criticou a indústria de beneficiamento do arroz, afirmando que eles controlam os preços. Defendeu também a atitude do Ministério da Justiça de buscar informações para entender como está a cadeia produtiva do produto e averiguar se há sobrepreço.

Bolsonaro pediu a seus seguidores que acompanhassem o discurso de Russomano, que durava 17 minutos. Classificou o vídeo do seu aliado como "uma aula de humildade e conhecimento".

O deputado federal Celso Russomanno lidera a primeira pesquisa do Datafolha para a eleição com 29% das intenções de voto. Atrás dele vem o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), com 20%, quase o mesmo índice daqueles que dizem que vão votar em branco ou nulo (17%).

Em terceiro lugar empatam Guilherme Boulos (PSOL, 9%) e o ex-governador paulista Márcio França (PSB, 8%). Não sabem responder 4%.

Como também mostrou o Datafolha, nessa nacionalizada disputa eleitoral, nem Jair Bolsonaro (sem partido) nem João Doria (PSDB) são bons cabos eleitorais.

Segundo a pesquisa, só votariam num nome indicado pelo governador tucano de São Paulo 8% dos entrevistados. Na margem de erro de três pontos, é o mesmo que os 11% que dizem votar num candidato apoiado pelo presidente.

Bolsonaro e Doria são rivais figadais na política, e o tucano é um presidenciável certo para 2022.

Dizem que talvez votassem num nome indicado por Doria 29%, ante 23% que o fariam se o pedido fosse feito pelo presidente da República.

Mas a situação desconfortável fica mais evidente quando o eleitor é questionado se ele não votaria em alguém indicado por um padrinho político. Aí 64% dizem que não votariam de forma alguma em um nome de Bolsonaro, e 59%, num indicado de Doria.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.