Kalil foi extremamente autoritário na pandemia, diz João Vítor Xavier

Candidato à Prefeitura de Belo Horizonte participou de sabatina Folha/UOL

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo | UOL

O candidato à Prefeitura de Belo Horizonte pelo Cidadania, João Vítor Xavier, disse que houve um "autoritarismo extremo do prefeito" Alexandre Kalil (PSD) durante o combate à pandemia do novo coronavírus.

"A grande questão, que debati desde o começo, foi como se deram todas as medidas de abertura e fechamento durante a pandemia na cidade", disse o candidato em sabatina promovida pela Folha e pelo UOL, nesta terça-feira (6).

Xavier ainda acusou Kalil de mentir para a população. "Durante a pandemia, o prefeito falou que faria hospitais de campanha, e não fez, falou que colocaria 7.000 respiradores, não colocou", disse às repórteres Amanda Rossi, do UOL, e Fernanda Canofre, da Folha.

"Fato é que a Prefeitura de Belo Horizonte foi e voltou no seu argumento inúmeras vezes", disse Xavier.

João Vitor Xavier
O jornalista João Vitor Xavier (Cidadania) é candidato à Prefeitura de Belo Horizonte - joao vitor xavier/facebook

Popularidade de Kalil

Sobre a popularidade de Kalil, Xavier afirmou que ela já era esperada e que não se preocupa com as pesquisas.

Levantamento do Ibope divulgado na última sexta-feira (2) mostrou Kalil com 58% das intenções de voto. Xavier tinha 4%.

"Acho que os institutos de pesquisa têm errado muito nos últimos anos, temos tido distorções muito grandes e, inclusive, talvez seja o momento de rever a forma como são feitas", disse.

Coligação com oito partidos

Xavier também falou sobre o apoio de outros oito partidos que fazem parte da sua coligação, o interesse de manter as portas abertas para o governo federal e a vontade de dialogar com todo tipo de eleitor.

"Nosso principal objetivo é furar a bolha de comunicação que foi feita em torno do prefeito e que foi pouquíssimo questionada nos últimos quatro anos, várias coisas que ele disse e não se concretizaram precisam vir a público."

Sobre as coligações feitas durante as eleições, o candidato afirmou que a motivação para a união foi a insatisfação com o atual modelo de gestão. "É uma gestão que não dialoga com as pessoas, e trata os assuntos de modo autoritário."

Sabatinas

A Folha e o UOL estão promovendo sabatinas com os principais candidatos de sete capitais brasileiras. As entrevistas, que serão transmitidas às 10h e às 15h, de segunda a sexta-feira, vão até 6 de novembro.

Após entrevistar Bruno Engler (PRTB) e João Vítor Xavier (Cidadania), os próximos convidados serão Alexandre Kalil (PSD) e Áurea Carolina (PSOL).

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.