Ramos é 10º ministro de Bolsonaro com Covid; governador interino do RJ também contrai doença

Ministro da Secretaria de Governo participou nesta semana de reuniões com parlamentares e aparece sem máscara nos registros fotográficos

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Brasília e Rio de Janeiro

O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, 64, informou neste sábado (10) que foi contaminado pelo coronavírus.

Segundo a assessoria de imprensa do ministro, ele tem apresentado sintomas gripais leves e cumprirá o período da quarentena em sua residência, despachando de forma remota.

Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto para tratar do combate ao Coronavírus
Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto para tratar do combate ao Coronavírus - Pedro Ladeira - 22.abr.2020/Folhapress

O governador interino do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), também foi contaminado pelo coronavírus. Em nota, a assessoria de imprensa do governo informou que seu estado de saúde é bom e que Castro está trabalhando de casa.

O governador afastado do Rio, Wilson Witzel (PSC), já havia sido contaminado em abril. No total, Cláudio Castro é o 17º governador a contrair a doença. Há três dias, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), também anunciou que está com Covid-19.

Com o novo diagnóstico de Luiz Eduardo Ramos, todos os ministros com gabinete no Palácio do Planalto contraíram a doença, além do presidente Jair Bolsonaro e da primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Ao todo, 10 dos 23 ministros da atual gestão contraíram a doença. Na última quinta-feira (8), Ramos participou de reunião ministerial. Os registros fotográficos mostram que a maioria dos presentes não usava máscara.

O ministro também esteve presente, ao longo da semana, em reuniões do presidente com deputados e senadores. Nas imagens, ele aparece sem o aparato de proteção.

A pandemia da doença não terminou, mas, em Brasília, autoridades retomaram solenidades e cerimônias. A posse do novo presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, por exemplo, no mês passado, deixou sete autoridades contaminadas.

Segundo a assessoria de comunicação do Supremo, 157 funcionários já foram diagnosticados com a doença. O órgão diz que não foi identificado caso de transmissão na corte. Ao todo, o STF tem 1.783 funcionários.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.